Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Rede Cultura cria grupo de trabalho dedicado a castelos, fortes e fortalezas

redeculturaleiria2027

Chama-se ‘Horizonte 26’ e é o mais recente grupo de trabalho criado pela Rede Cultura, dedicado a patrimónios como castelos, fortes e fortalezas de todo o território que abrange os 26 municípios que integram a candidatura de Leiria a Capital Europeia da Cultura, entre os quais o Município da Lourinhã.

Num comunicado enviado ao ALVORADA, a Rede Cultura revela que o projecto vai destacar o património “cuja vocação primeira passou por velar pelas comunidades que viviam e se movimentavam num determinado território, imóveis de natureza defensiva, como castelos, torres e povoados fortificados, fortalezas ou fortes, e de natureza civil, como faróis, fachos e torres de vigia, que cuidavam do bem-estar, mas também do saber, e de onde, do alto, se tornava possível a atitude reflexiva”.

O primeiro encontro decorre esta terça-feira, dia 2, em Torres Vedras, e inclui uma visita ao Castelo de Torres Vedras, ao Castro do Zambujal e ao Forte S. Vicente.

O grupo estabeleceu já três linhas mestras para o trabalho a desenvolver: Identidade, Cuidar e Horizonte. “Reconhecendo o contributo do património cultural edificado na construção da matriz identitária da comunidade onde se insere, a sua natureza tutelar e hospitaleira na relação umbilical com o território, as gentes, e a sua capacidade de promover uma reflexão intemporal, este projecto convoca o património existente à escala de cada concelho da Rede Cultura 2027 para um desafio com novos horizontes”, pode ler-se no comunicado.

Entre estes contam-se Horizontes onde era possível pensar e gerir um território, gerar e operacionalizar a mudança. No pensamento do século XXI, estes são elementos-chave de uma sociedade mais democrática e de cidadania cultural plena”, diz Paulo Lameiro, coordenador do Grupo Executivo da Rede Cultura.

Recorde-se que a Rede Cultura 2027 tem Leiria como ponto de partida, mas agrega 25 outros concelhos - entre os quais o Município da Lourinhã - que tecem uma malha diversificada e que totaliza quase 6.000 km2 de extensão e distância superior a 170 km entre os seus extremos.

Texto: ALVORADA