Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Covid-19: Governo anuncia que medidas passam a ter dimensão nacional

Antonio Costa 2021 A 1

O Primeiro-Ministro anunciou hoje que as medidas no âmbito da pandemia de Covid-19 vão passar a ter uma dimensão nacional, deixando de existir restrições em função da situação de cada concelho.

“Vamos deixar de aplicar medidas diferenciadas em função da situação em cada concelho e as medidas passarão a ter uma dimensão nacional”, disse António Costa, na conferência de imprensa do final do Conselho de Ministros sobre o novo plano de desconfinamento.

O Primeiro-Ministro avançou que há três factores que justificam esta dimensão nacional, designadamente a taxa de vacinação, que “é hoje sensivelmente homogénea em todo o território nacional”, a actual variante delta, que “é predominante” em todo o país e a entrada num período "de grande mobilidade inter-concelhia e inter-regional, em particular devido às férias". “Portanto, faria pouco sentido essa diferenciação em função dos municípios”, precisou.

Cerca de 85% dos portugueses devem ter em Outubro vacinação completa 

Cerca de 85% da população portuguesa devem ter em outubro a vacinação contra a covid-19 completa, estimou hoje o Primeiro-Ministro. “Prevemos que no próximo domingo, dia 1, 57% da população portuguesa venha a estar completamente vacinada, isto é, com as duas doses de vacina”, disse António Costa, na conferência de imprensa do final do Conselho de Ministros sobre o novo plano de desconfinamento.

O Primeiro-Ministro acrescentou que cerca de 70% dos portugueses devem ter a vacinação completa no início de Setembro. “Em Outubro poderemos atingir 85% da população portuguesa com uma vacinação completa", afirmou. Nesse sentido, revelou, foram definidas pelo Governo “três fases” para o próximo período “de libertação da sociedade e da economia de modo progressivo e gradual”.

O Governo definiu hoje o novo plano de desconfinamento, constituído por três fases que acompanham o ritmo esperado do plano de vacinação contra a Covid-19. Segundo o Primeiro-Ministro, cada fase poderá ser antecipada se o plano de vacinação também acelerar, mas António Costa não afasta, ainda assim, a possibilidade de travar o desconfinamento.

Texto: ALVORADA com agência Lusa
Fotografia: Lusa