Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Autárquicas: ANAFRE apoia data de 26 de Setembro e afasta adiamento das eleições devido à pandemia

eleicoes autarquicas de 2021

A ANAFRE - Associação Nacional de Freguesias concorda com a data de 26 de Setembro para a realização das eleições autárquicas, que foi hoje anunciada pelo Governo, afastando a ideia de um possível adiamento devido à pandemia de Covid-19.

“Com a vacinação a decorrer em bom ritmo, como tem estado a decorrer, à medida que se aproxima da data marcada de 26 de Setembro, penso que vamos, com certeza, atingir uma taxa maior em termos de imunidade, portanto acho que esta data é bem possível, que é para manter e, com certeza, nessa altura teremos muito menos casos do que agora estamos a observar”, afirmou o presidente da ANAFRE, o socialista Jorge Veloso.

Em declarações à agência Lusa, o autarca, que é também presidente da União de Freguesias de São Martinho do Bispo e Ribeira de Frades, no concelho de Coimbra, disse que “a ANAFRE concorda com o acto eleitoral em 26 de Setembro”, referindo que essa era uma das duas datas propostas pela associação, sendo a outra 10 de Outubro.

Ambas as datas foram transmitidas ao Governo, no âmbito de uma reunião da ANAFRE com a ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão, e o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, assim como a ideia de que o dia das eleições “nunca poderia ser em 3 de Outubro”, devido à ponte de fim-de-semana com o feriado de 5 de Outubro, o que “ia condicionar muito e levar à abstenção”, indicou Jorge Veloso.

O Conselho de Ministros marcou hoje “a data de 26 de Setembro de 2021 para a realização das eleições gerais para os órgãos representativos das autarquias locais”, anunciou a ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva. Concordando com a data fixada pelo Governo, o presidente da ANAFRE realçou que esse dia “é mais próximo do Verão”, pelo que se prevê, tal como aconteceu no ano passado, que “os casos em termos de pandemia estejam com um número mais baixo”.

Sobre a possibilidade de adiar as eleições autárquicas devido à evolução da pandemia de Covid-19, Jorge Veloso lembrou que as eleições presidenciais, realizadas em Janeiro deste ano, foram realizadas “num descontrole maior” do número de casos de infecção em relação ao registado neste momento.

“Vamos ser positivos e pensar que até setembro as coisas irão melhorar, com certeza, no Verão melhoram sempre, aliás, à semelhança do ano passado, e esperemos que até a data que está marcada de 26 de Setembro, com a vacinação também a decorrer, as coisas fiquem mesmo bem e não haja perigo nenhum para quem vai votar e para todos, quem está a trabalhar também nesse dia no acto eleitoral”, declarou o representante das freguesias.

Ainda sobre a posição da ANAFRE quanto à ideia de um possível adiamento devido à pandemia de Covid-19, Jorge Veloso defendeu que é prematuro avançar com opiniões nesse âmbito. “Não vou dar opiniões se é contra, porque isso ainda não se põe. Na altura, nós diremos o que sentimos sobre isso. Neste momento, essa hipótese não se põe e nós não nos vamos pronunciar sobre isso, porque não faz sentido”, reforçou.

Na sexta-feira, no final de uma ronda de audiências com os partidos com representação parlamentar, na Assembleia da República, sobre a marcação deste acto eleitoral, o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, adiantou que as associações nacionais de municípios e de freguesias preferiam as eleições autárquicas em 26 de Setembro, enquanto os partidos se dividiam basicamente entre esta data e 10 de Outubro. De acordo com a lei eleitoral para os órgãos das autarquias locais, estas eleições são marcadas "por decreto do Governo com, pelo menos, 80 dias de antecedência" e realizam-se "entre os dias 22 de Setembro e 14 de Outubro do ano correspondente ao termo do mandato".

Texto: ALVORADA com agência Lusa