Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Covid-19: Portugal pode atingir imunidade de grupo "mais no início" do que no fim do Verão

Covid 19 23

O secretário de Estado da Saúde estimou hoje que Portugal possa atingir a imunidade de grupo à covid-19 “mais no início do que no final do Verão”, caso se mantenha o ritmo de chegada de vacinas e de vacinação.

“Eu costumo dizer a frase ‘vacina chegada é vacina dada’ e continuamos a fazer isso. Se as previsões se concretizarem, naquilo que são as vacinas, então, durante o Verão, mais para o início do que para o final, chegaremos aos 70% da população adulta vacinada”, disse aos jornalistas Diogo Serras Lopes.

O governante presidiu hoje à inauguração do centro de vacinação de Portimão, um dos quatro concelhos do país com a maior taxa de incidência de Covid-19 por 100 mil habitantes aquando do início da terceira fase de desconfinamento, em 19 de Abril, o que obrigou a que o concelho retrocedesse à primeira fase.

Segundo Diogo Serras Lopes, o objectivo do Governo é atingir, durante o verão, a meta da imunidade de grupo (70% da população), embora o Governo “não goste de dar metas muito específicas, dado que já houve surpresas com más notícias sobre a entrega de vacinas”. O governante revelou que o Governo vai reforçar a vacinação nos concelhos que tiveram de recuar à primeira fase de desconfinamento devido ao número de casos registados, “para que a pandemia seja controlada mais rapidamente”. “Uma das coisas que foi feita é que os concelhos que tiveram de recuar na fase de desconfinamento sejam privilegiados em termos de vacinação e possam ter uma percentagem maior de vacinas alocadas. Haverá uma lógica, não só de escalões etários, mas também onde há mais casos, e Portimão é um desses casos”, referiu.

A pandemia de Covid-19 provocou, pelo menos, 3.109.991 mortos no mundo, resultantes de mais de 147 milhões de casos de infecção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP. Em Portugal, morreram 16.965 pessoas dos 834.638 casos de infecção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direcção-Geral da Saúde.

Texto: ALVORADA com agência Lusa