Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Autárquicas: PAN saúda abertura para desdobramento mas pede salvaguarda do período de reflexão

eleicoes autarquicas de 2021

O PAN, que propôs que as eleições autárquicas possam decorrer em dois dias seguidos, congratulou-se hoje com a abertura do Governo para sejam repartidas por dois fins-de-semana, mas quer ver salvaguardado o período de reflexão.

"Desde que esteja salvaguarda a questão do período de reflexão e que estejam asseguradas as questões sanitárias, da nossa parte estamos inteiramente disponíveis para esse diálogo e para esse debate, porque o importante é que o acto eleitoral se realize de forma desdobrada, que não se centralize num único dia, para que possa ser mais participado", afirmou a líder parlamentar do Pessoas-Animais-Natureza, Inês Sousa Real, em declarações à agência Lusa.

A deputada justificou que é importante "não apenas por razões sanitárias", devido à pandemia de Covid-19, mas "sobretudo também para que se combata a abstenção", considerando que "o país precisa de reforçar a sua democracia do ponto de vista daquilo que tem sido a fraca participação nos diferentes actos eleitorais, e esta medida pode precisamente contribuir para isso".

O ministro da Administração Interna admitiu hoje a possibilidade das eleições autárquicas, previstas para Setembro ou Outubro, se realizarem em dois fins-de-semana devido à pandemia de Covid-19.

Inês Sousa Real congratulou-se pelo facto de o Governo ter ido "ao encontro da preocupação que o PAN já tinha não só manifestado, como também propôs, com uma iniciativa legislativa que deu entrada na Assembleia da República e que vai ser discutida também em breve, que é a possibilidade de se realizar o acto eleitoral em dois dias". "É com agrado que verificamos esta aproximação de Eduardo Cabrita àquilo que tem sido de facto uma proposta do PAN para que este acto possa ser mais participado", salientou, ressalvando, no entanto, que "as soluções para que de facto este acto possa ser mais participado não se esgotam nos dois dias".

Assinalando que "o PAN propõe também um alargamento do voto por mobilidade", a líder parlamentar defendeu que é "importante conjugar esta possibilidade dos dois dias com outros mecanismos que visem combater a abstenção e garantir que o acto é o mais participado possível". Inês Sousa Real desafiou igualmente os partidos representados na Assembleia da República a aprovarem o projecto-de-lei do PAN que vai ser debatido na próxima semana.

Em entrevista à agência Lusa, Eduardo Cabrita disse que nas eleições autárquicas “não está previsto o voto antecipado”, mas existe “abertura para ponderar modelos”, sendo “a distribuição do voto entre dois fins-de- semana perfeitamente possível”. Ressalvando que “tudo depende da Assembleia da República”, o governante explicou que, nas eleições autárquicas, “não é possível o voto em mobilidade porque isso implicaria ter tantos boletins de voto disponíveis quantas as três mil freguesias que existem no país e, portanto, seria uma operação logística impossível”.

Texto: ALVORADA com agência Lusa