Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Presidenciais: Ministro Eduardo Cabrita agradece aos portugueses que integraram as mesas de voto

eleicoes em pandemia

O ministro da Administração Interna, em comunicado, saudou os milhares de portugueses que ontem participaram nas mesas de voto para as eleições presidenciais. Segundo Eduardo Cabrita, o seu trabalho contribuiu “para que as eleições para a Presidência da República se realizassem com o escrupuloso cumprimento das normas sanitárias impostas pelo contexto de pandemia da Covid-19”.

O governante “enaltece” o trabalho desenvolvido pela equipa da Administração Eleitoral da Secretaria Geral do Ministério da Administração Interna, pelo “profissionalismo e capacidade de adaptação em tempos muito exigentes”. “O planeamento atempado, o trabalho em parceria com as autarquias locais, as acções de formação desenvolvidas, os milhares de equipamentos de protecção individual distribuídos por todo o país, contribuíram para o sentimento de segurança dos portugueses para participaram em mais este ato eleitoral”, conclui Eduardo Cabrita.

Na mensagem enviada ao ALVORADA, o responsável do MAI endereça aos autarcas de todo o país, “principais obreiros desta grande operação”, o reconhecimento pela resiliência e pela capacidade que, “mais uma vez, demonstraram para encontrar as melhores soluções no terreno, em cada freguesia, em cada edifício, em cada secção de voto”.

Foram mais de 62 mil portugueses que integraram as mesas de voto, em território nacional e no estrangeiro, pelo que Eduardo Cabrita deixa “um profundo agradecimento por terem dito ‘presente’ num momento especialmente desafiante para o país”. O ministro garante que “os resultados do trabalho realizado nos últimos meses servirão de base para aprofundar o caminho até próximos actos eleitorais, nomeadamente com o reforço das várias modalidades de voto antecipado e com o debate sobre as possibilidades de alargamento do voto dos emigrantes”.

Texto: ALVORADA
Fotografia: Sofia de Medeiros/ALVORADA