Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Protecção Civil realiza exercício de sensibilização para o risco sísmico na quinta-feira

ANPC 2

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) vai realizar na quinta-feira o exercício ‘A Terra Treme’ de sensibilização para o risco sísmico, que passa pela prática de três gestos simples: baixar, proteger e aguardar. É o oitavo ano que a ANEPC promove este exercício, que se realiza na data em que se assinala o Dia Mundial de Sensibilização para o Risco de Tsunami, no dia 5 de Novembro, pelas 11h05.

Em comunicado, a ANEPC refere que o objetivo do exercício é que as pessoas saibam como agir antes, durante e depois de um sismo, “sensibilizando o cidadão para o facto de viver uma sociedade de risco e desafiando-o a envolver-se no processo de construção de comunidades mais seguras e resilientes”.

E são três os gestos que as pessoas são desafiadas a praticar durante um minuto de exercício: baixar, proteger e aguardar, gestos que segundo a ANEPC, “podem fazer a diferença a quem os praticar perante a ocorrência de um sismo”.

O exercício ‘A Terra Treme’ é todos os anos organizado em parceria com o Ministério da Educação, mas além da população em idade escolar a ANEPC quer alargar sucessivamente a reflexão e o debate em torno do tema e a participação de outros sectores da sociedade civil.

Embora o exercício tenha expressão nacional, a ANEPC, em articulação com a Direcção-Geral da Educação e a Dirceção-Geral dos Estabelecimentos Escolares, promove um evento principal na Escola Básica da Ericeira, em Mafra, com um formato mais reduzido que o habitual, devido à pandemia da Covid-19.

A Protecção Civil salienta ainda que “a realização dos três gestos que compõem este exercício pode ser concretizada em qualquer contexto, sem colocar em causa as medidas de saúde pública associadas à Covid-19”.

Texto: ALVORADA com agência Lusa