Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Plataforma ajuda municípios a concretizar objectivos de desenvolvimento sustentável

ods local 1

A plataforma digital ODSlocal, que permite aos municípios fazerem um mapeamento das boas práticas para cumprir metas de desenvolvimento sustentável para 2030 definidas pela ONU, vai ser lançada no próximo dia 11, em Lisboa.

O projecto, que tem o apoio da Fundação La Caixa, é promovido pelo Conselho Nacional do Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável (CNADS), associado a dois centros de investigação universitários, o OBSERVA/Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa e o MARE/Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade Nova de Lisboa, e à ‘start-up’ da área do ambiente e alterações climáticas ‘2adapt’.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da CNADS, Filipe Duarte Santos, adiantou que a plataforma vai contribuir para que os municípios de todo o país possam concretizar os 17 objectivos de desenvolvimento sustentável definidos pela Organização das Nações Unidas (ONU), incentivar boas práticas e promover a participação cívica nas vertentes económica, social e ambiental.

“É um projecto que consiste na construção de uma plataforma digital, tecnológica, que permite aos municípios fazerem o mapeamento das suas boas práticas em termos de cumprir as metas dos objectivos de desenvolvimento sustentável para 2030. Nessa plataforma, os municípios podem introduzir os projectos que estão a ser realizados no terreno, projectos esses que estão a ser realizados por empresas, organizações não-governamentais, associações e pelos próprios municípios”, explicou.

De acordo com Filipe Duarte Santos, esta plataforma já teve uma fase-piloto na qual participaram os municípios de Bragança, Cascais (distrito de Lisboa), Castelo de Vide (Portalegre), Coruche (Santarém), Loulé (Faro), Seia (Guarda) e Viana do Castelo. “O projecto-piloto foi bem recebido. Permitiu aos municípios divulgarem o que estão a fazer em termos de objectivos de desenvolvimento sustentável. A partir daqui pensámos que seria uma iniciativa que podia estender-se ao resto do país, incluindo as Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira”, disse.

O presidente da CNADS adiantou que concorreram a fundos e foi criado o consórcio, que acabou por conseguir o financiamento da Fundação La Caixa. “Este portal vai ficar acessível a todos os municípios do continente e das regiões autónomas e será disponibilizado gratuitamente ou sobre forma de subscrição para introduzirem as suas boas práticas e os indicadores de desenvolvimento sustentável a nível local que estão a ser desenvolvidos no âmbito do projecto. Indicadores para dar a saber se os municípios estão a avançar no sentido do cumprimento das metas dos 17 objectivos da ONU”, disse.

De acordo com Filipe Duarte Santos, qualquer pessoa pode aceder e ver o que está a ser feito no seu município ou noutro, podendo contribuir para projectos no domínio do desenvolvimento sustentável. “Quero também salientar que este projecto é pioneiro à escala mundial. Não foi feito em nenhum país tanto quanto é do nosso conhecimento. Existem projectos semelhantes, mas não abrangem a totalidade dos municípios. Agora tivemos o financiamento que nos permite procurar atingir a totalidade dos nossos municípios e tem sido bem recebido a nível internacional”, disse.

O lançamento do projecto, que inclui um portal ‘online’ de base tecnológica, um plano de capacitação e um ciclo de eventos, vai decorrer no dia 11, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, e conta com o Alto Patrocínio da Presidência da República. Durante a sessão irão ser assinadas cartas de compromisso pelos municípios aderentes.

Texto: ALVORADA com agência Lusa