Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Cientistas alertam para os riscos das alterações da sazonalidade na saúde dos animais de companhia

protectourfuturetoo

Médicos veterinários, cientistas e tutores de animais de companhia uniram-se numa campanha europeia de alerta para o impacto da alteração das estações do ano na saúde animal. ‘Protect Our future Too’ (POFT) é promovida pela MSD Animal Health e arranca esta semana em 30 países da Europa, Rússia, Norte de África e Médio Oriente, com o intuito de  ajudar  os médicos veterinários a consciencializar os tutores de animais de companhia para o perigo do clima quente durante o Outono e  Inverno e para o risco das temperaturas elevadas no geral para a saúde dos animais de companhia.

A campanha contou com a colaboração de 21 especialistas europeus que partilharam o seu conhecimento em torno de quatro tópicos principais - Uma Só Saúde, parasitas, doenças e alterações comportamentais em animais de companhia - e que confirmam que a alteração nas estações do ano assume um impacto negativo nos animais domésticos.

Um desses impactos é o aumento de parasitas, principalmente de carraças, uma vez que são capazes de sobreviver por mais tempo em climas quentes. Lukasz Adasek, professor da Universidade de Ciências da Vida em Lublin, explica que “a alteração das estações do ano contribui para o surgimento de novas espécies de carraças em áreas onde não foram anteriormente encontradas”.

Os animais de companhia são uma parte vital das famílias e, como tal, a campanha ‘Protect Our future Too’ acredita que este é o momento certo para agir, de forma a garantir a sua segurança e protecção. Nesse sentido, foi conduzido um questionário em larga escala dirigido a médicos veterinários, enfermeiros veterinários e tutores de animais de companhia, com o objevtivo de avaliar os níveis de informação desses públicos-alvo, sobre este assunto.

Os resultados do questionário revelam que cerca de 74% dos médicos veterinários portugueses acreditam que, nos últimos anos, o número de ectoparasitas (carraças e pulgas) tem aumentado e 73% afirmam que o aumento das temperaturas/alteração das estações do ano têm um impacto negativo na saúde dos animais de companhia. No entanto, 55% dos tutores portugueses reconhecem que não estão bem informados sobre o impacto das alterações da sazonalidade na saúde dos animais de companhia.

Uma vez que as carraças representam uma ameaça directa para a saúde dos animais de companhia, as temperaturas altas reforçam que é mais importante do que nunca protegê-los contra esses riscos. Rodolfo Oliveira Leal, médico veterinário diplomado em Medicina Interna pelo European College of Veterinary Internal Medicine sublinha que “a comunidade médico-veterinária deve garantir uma boa comunicação acerca dos riscos inerentes às alterações da sazonalidade. É importante educar os tutores para proteger a saúde dos cães e gatos durante todo o ano, assegurando o bem-estar de toda a família, uma vez que existem doenças que são zoonoses, ou seja, que podem também afectar o homem”.

‘Protect Our future Too’ decorrerá até 2021 e é apadrinhada por diversas figuras públicas de cada país envolvido. Em Portugal, Nuno Markl é embaixador do projecto, que conta ainda com a colaboração de alguns influenciadores digitais.  O humorista e locutor de rádio tem dois cães e associou-se a este movimento porque “as alterações climáticas são um tema cada vez mais central nas nossas vidas. É um problema que afecta a natureza, os humanos e também, algo que não sabia - mas que faz todo o sentido - os nossos animais domésticos. Juntei-me ao movimento POFT para ajudar a espalhar a palavra e desta forma dar a conhecer o que podemos fazer para ajudar os nossos pequenos amigos”.

Fotografia: Direitos Reservados