Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Programa de vacinação alarga vacina da meningite B a todas as crianças e do HPV a rapazes

Vacina

O novo Programa Nacional de Vacinação, que entrou hoje em vigor, alarga a vacina da meningite B a todas as crianças e a do HPV aos rapazes e passa a incluir a vacina contra a gastroenterite aguda por rotavírus. Com estas três alterações, o Programa Nacional de Vacinação (PNV) 2020 alarga “o acesso da população à vacinação”, adianta a Direcção-Geral da Saúde (DGS) em comunicado.

Segundo a DGS, a vacina contra doença invasiva por ‘Neisseria meningitidis’ do grupo B (vacina MenB) é alargada a todas as crianças, sendo administrada aos 2, 4 e 12 meses de idade. “Aplica-se a todas as crianças nascidas a partir de Janeiro 2019, que poderão iniciar ou completar o esquema de vacinação adequado à idade, de acordo com a sua história vacinal”, adianta a instituição pública.

Outras das alterações do PNV é o alargamento da vacina contra infecções por vírus do Papiloma humano (vacina HPV) aos rapazes, aos 10 anos, com um esquema vacinal recomendado de duas doses com o intervalo de seis meses. A vacina será administrada aos rapazes nascidos a partir de Janeiro de 2009, que poderão iniciar ou completar o esquema de vacinação adequado à idade, de acordo com a sua história vacinal.

A DGS adverte que as vacinas contra a meningite B e para o HVP adquiridas, entretanto, na farmácia não são alvo de reembolso.

O PNV passa a incluir a vacina contra a gastroenterite aguda por rotavírus (vacina ROTA), sendo administrada a crianças de grupos de risco, a partir de Dezembro. Estes grupos de risco serão definidos em Norma, refere a DGS.

A autoridade de saúde ressalva que, “atendendo ao contexto de pandemia de Covid-19, os serviços de saúde darão prioridade à vacina MenB, uma vez que a maior incidência da doença ocorre nos primeiros dois anos de vida”.

Devido à escassez internacional de vacinas contra HPV e no actual contexto, a DGS adianta que “será dada prioridade à vacinação dos rapazes que nasceram no primeiro semestre de 2009”, que devem aguardar convocatória pelos serviços. Os rapazes nascidos no segundo semestre de 2009 e no ano de 2010 deverão aguardar para se vacinarem em 2021.

A directora-geral da Saúde, Graça Freitas, lembrou na quarta-feira, em conferência de imprensa, que o PNV comemora 55 anos no próximo domingo, tendo funcionado ininterruptamente desde o seu lançamento. “É um dos melhores programas do mundo, graças aos profissionais de saúde, mas sobretudo graças às pessoas que, vivendo em Portugal, se deixam vacinar e vacinam os seus”, destacou a responsável da DGS.

Texto: ALVORADA com agência Lusa
Fotografia: Direitos Reservados