Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Login

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

GNR vai fiscalizar explorações agrícolas para prevenir criminalidade

GNR 20

A Guarda Nacional Republicana vai intensificar o patrulhamento nas explorações agrícolas em todo o país até ao final do ano para prevenir a criminalidade, em particular os furtos, e situações de tráfico de seres humanos.

Hoje, em comunicado, a GNR adianta que durante a operação ‘Campo Seguro’, que começou esta segunda-feira e termina a 31 de Dezembro, irá promover ações de informação e sensibilização junto das comunidades rurais, em especial os agricultores, sobre medidas de prevenção e protecção de furtos como o da cortiça, outros produtos agrícolas, cobre e outros metais não preciosos.

Na operação, e tendo em conta o número de acidentes que envolvem veículos agrícolas (em 2019 foram cerca de 700), a GNR vai também realizar acções de sensibilização dirigidas aos utilizadores de tratores e máquinas agrícolas, aconselhando para o cumprimento das regras de segurança.

A GNR recomenda atenção especial à manutenção do veículo, às estruturas de protecção, à utilização de acessórios de iluminação e sinalização e à frequência de acções de formação teóricas e práticas

A guarda aconselha ainda o respeito pelos limites do trator no que diz respeito à sobrecarga e ao transporte de passageiros “à pendura”, que é proibido, a não condução sob o efeito do álcool e a ter cuidados com a fadiga e o excesso de velocidade.

Na operação ‘Campo Seguro’ participam nas acções de policiamento de proximidade e de fiscalização, militares dos Comandos Territoriais, do Serviço de Protecção da Natureza e Ambiente, da Investigação Criminal e da Unidade de Acção Fiscal da GNR. Para fazer face à criminalidade transfronteiriça, serão efectuadas acções de fiscalização em coordenação com a Guardia Civil espanhola.

Texto: ALVORADA com agência Lusa
Fotografia: Paulo Ribeiro/ALVORADA (arquivo)