Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Município de Peniche investe 1,1 milhões de euros no cordão dunar da Baía Norte e na estabilização da Arriba do Porto de Areia Sul

Porto Areia SUL

O Município de Peniche vai investir cerca de 1,1 milhões de euros na costa do seu concelho, em duas acções de promoção da adaptação às alterações climáticas e prevenção e gestão de riscos consideradas prioritárias. Segundo revelou a autarquia penichense em comunicado enviado ao ALVORADA, ambos os projectos encontram-se inscritos no Orçamento Municipal, aprovado recentemente para este ano. Ambas as intervenções têm início previsto para o ano de 2020, tendo as respectivas candidaturas sido aprovadas pelo Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR), com uma comparticipação financeira a fundo perdido de 75% do valor total do investimento.

Uma das ações tem como objectivo promover a recuperação ambiental do cordão dunar da Baía Norte, abrangendo as Praias da Cova da Alfarroba, Baía e Baleal Campismo. O projecto contempla a construção de três estruturas de acesso sobrelevadas a estas praias, a instalação de regeneradores dunares, a demolição do antigo campo de tiro e a renaturalização da área envolvente, incluindo o espaço ocupado pelo antigo hipódromo. “Estas intervenções implicam ainda o reordenamento parcial dos acessos rodoviários e dos parques de estacionamento das referidas praias, num investimento que irá contribuir decisivamente para a recuperação e preservação deste cordão dunar, ao mesmo tempo que criará melhores condições de acesso para os utilizadores da praia e para a imagem de Peniche enquanto destino turístico”, destaca a edilidade.

A outra acção consiste na estabilização da arriba do Porto de Areia Sul, junto à concessão existente, permitindo repor as condições de segurança para pessoas e bens, que actualmente não se verificam no local, e que motivaram o seu encerramento ao público. A solução técnica a adoptar consiste na instalação de redes metálicas com sistema anti-corrosão, fixadas através de um sistema de pregagens, cabos de aço e outros elementos de fixação e aperto, em detrimento de opções de maior impacto visual, como seria a utilização de betão projectado.

Ainda segundo o executivo camarário presidido por Henrique Bertino, “ambas as acções resultaram da assinatura de contratos interadministrativos de delegação de competências entre a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e o Município de Peniche, que tornaram possível que intervenções da responsabilidade daquela agência fossem executadas pela parte da edilidade local”.

Texto: ALVORADA
Fotografia: CMP