Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Login

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Infraestruturas de Portugal garante a modernização da Linha do Oeste segundo a OesteCIM

Linha do Oeste 8

A empresa pública IP - Infraestruturas de Portugal garantiu à OesteCIM - Comunidade Intermunicipal do Oeste que não há nenhuma suspensão ou cancelamento de qualquer obra ‘Ferrovia 2020’ e que todos os investimentos previstos executar no âmbito deste programa estão em desenvolvimento e serão concretizados até final de 2023. Em comunicado enviado esta segunda-feira ao ALVORADA, a estrutura intermunicipal sediada nas Caldas da Rainha sublinha que “apesar de alguns atrasos verificados e já esclarecidos publicamente, a IP está a realizar todos os esforços no sentido de concretizar este programa, que é o maior plano de investimentos das últimas décadas na modernização da Rede Ferroviária Nacional”.

Relativamente às obras de modernização da Linha do Oeste, a OesteCIM informa que foram já lançados três dos procedimentos de contratação previstos para a modernização desta linha ferroviária entre Meleças e Caldas da Rainha. Trata-se do concurso público para contratação da empreitada entre Meleças (Sintra) e Torres Vedras, lançado a 23 de Julho, cuja entrega das propostas ocorre até dia 3 de Dezembro de 2019, pelo que é expectável que o início da obra ocorra no segundo semestre de 2020. Foi também lançado o concurso para a contratação da fiscalização para todas as intervenções previstas na Modernização da Linha do Oeste. Finalmente, quanto ao concurso de concepção-construção da nova subestação de tracção eléctrica que irá alimentar este novo troço, prevê-se a entrega das propostas no dia 19 de Dezembro de 2019 e o início dos trabalhos também no segundo semestre do próximo ano.

Ainda de acordo com a OesteCIM, está actualmente em fase de revisão final, por parte do consórcio projectista, o projecto de execução referente à empreitada na Linha do Oeste no troço entre Torres Vedras e Caldas da Rainha, prevendo-se que o respectivo concurso possa ser lançado nas próximas semanas. Está igualmente em fase de preparação o concurso público para a contratação da instalação de um sistema de sinalização electrónica no troço da Linha do Oeste entre Meleças e Caldas da Rainha, prevendo-se o seu lançamento durante o primeiro trimestre de 2020.

Recorde-se que face às notícias que vieram a lume este mês, que davam conta da suspensão e adiamento de várias empreitadas ferroviárias por parte da empresa pública IP - Infraestruturas de Portugal, o ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, veio admitir atrasos e constrangimentos em projectos de modernização dos caminhos-de-ferro, mas afastou a hipótese de qualquer cancelamento na execução do plano ferroviário 2020. "Não há nenhuma obra cancelada, nenhuma obra suspensa, o que temos [...] são atrasos nas obras, isso é verdade, mas cancelamento e suspensão não existe um único", afirmou o governante, à margem da assinatura do Acordo de Empresa da Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário (EMEF), em Lisboa.

O ministro reagia assim à manchete do Jornal de Notícias que dava conta do adiamento de 18 obras programadas no âmbito do programa Ferrovia 2020, apresentado em Fevereiro de 2016, no valor de dois mil milhões de euros, e de um projecto cancelado de electrificação do troço entre Viana do Castelo e Valença. "O que houve foi um projecto [de electrificação] com pouca qualidade e foi necessário relançar o projecto de contratação do projectista", explicou, reafirmando que não há cancelamento ou desistência da obra.

Pedro Nuno Santos explicou que as obras do investimento público não preveem muitas vezes constrangimentos, como candidatos que impugnam concursos, atrasos no Tribunal de Contas ou avaliações de impacto ambiental que exigem alterações: "Os constrangimentos que o investimento público enfrenta levam a que, infelizmente, tenhamos que regularmente assistir a atrasos em algumas das obras", defendeu o ministro.

Quanto a obras atrasadas, o Jornal de Notícias informou afectarem a Linha do Norte, a ligação entre Espinho e Gaia, a renovação da linha entre a Covilhã e a Guarda, a modernização da Linha do Oeste, entre Mira Sintra-Meleças e Caldas da Rainha, e a electrificação entre Lagos e Tunes e entre Faro e Vila Real de Santo António.

Texto: ALVORADA com agência Lusa
Fotogragia: Paulo Ribeiro/ALVORADA (arquivo)