Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Óbidos: escritores de uma dezena de países no Folio para debater 'O poder'

Folio 2021

Escritores de uma dezena de países, entre os quais dois prémios Nobel, fazem parte das 14 mesas de autores do Folio - Festival Internacional de Literatura de Óbidos, numa edição que tem por tema 'O Poder'.

A polaca Olga Tokarczuk e o nigeriano Wole Soyinka, vencedores do prémio Nobel de Literatura em 2018 e 1986, respectivamente, protagonizam duas principais mesas de autor no festival que decorre na vila, entre os dias 6 e 16 de Outubro.

Olga Tokarczuk junta-se a Carlos Vaz Marques, no dia 8, para uma conversa sobre 'Limites', enquanto Wole Soyinka debaterá o tema 'Infância' com José Mário Silva, no dia 15.

Entre os escritores de uma dezena de países, que participam nesta edição do Folio, o programa tem lugar para a conversa entre Hernández Diaz e Manuel Vilas (dia 8), no mesmo dia em que Eduardo Halfon e Sandro William Junqueira protagonizam outra das mesas.

Nas conversas do Folio juntam-se ainda Paulo Mason e Mariana Mortágua (07), Mia Couto e José Manuel Gameiro (09), Ricardo Araújo Pereira e Daniel Oliveira (12), António de Castro Caeiro e Matilde Campilho (14) e, no ultimo dia, o comediante britânico David Baddiel e o guionista brasileiro António Prata.

Numa edição em que se discute o poder, o Folio senta à mesma mesa a israelita Zeruya Shalev e o descendente de refugiados Daniel Blaufuks, Natasha Brown e Katie Kitamura, Pilar Quintana e Bernardine Evaristo, assim como Joke J. Hermsen e Djaimilia Pereira de Almeida.

Gonçalo M. Tavares promove, pelo segundo ano consecutivo, um curso literário, agendado para os dias 8 e 9 e o Folio será de novo palco da entrega do Prémio Fernando Leite Couto, que, pela primeira vez, destaca dois jovens escritores moçambicanos: Maya Ângela Macuacua e Jeremias José Mendoso.

No que toca a lançamentos, destaque para a apresentação de 62 obras, entre as quais 'Vida e Morte', de Monja Coen; 'O Rio Infinito', de Mia Couto e Danuta Wojciechowska; 'A Batalha do Paraíso Triste', de Cose Ramón Pena e 'A intuição da Ilha', de Pilar del Rio, apresentada numa sessão marcada pela projecção de excertos do filme 'José e Pilar'.

De entre as 16 exposições integradas nos programa destaque para a 'PIM!', VII mostra de ilustração, com inauguração marcada para o dia 8, na Galeria Nova Oliva, onde terá lugar a entrega do Prémio Nacional de Ilustração (PIN). Este ano os ilustradores foram convidados a completar e a ilustrar a frase “Ai, se eu mandasse...”, retirada do livro 'A Cruzada das Crianças', de Afonso Cruz.

Um seminário internacional e mais de 15 oficinas são algumas das actividades programadas no âmbito do Folio Educa, capítulo do festival que este ano tem como novidade a realização de acções nas escolas do concelho. No que toca ao Educa outras das novidades será a realização da 1.ª Bienal Cultura e Educação, marcada para o dia 10, na Casa da Música.

Mais de 30 concertos programados nos capítulos Folia e Boémia são outros dos atractivos dos festival que este ano conta com um dia de programação dedicada a cada uma das freguesias dos concelho intensificou a aposta na área do cinema com a apresentação de filmes e documentários.

Um Míni Mercado Ilustrado, um jantar literário, um ‘workshop’ com ilustradores e uma caminhada literária são outra das proposta do festival que neste edição lança também um capítulo dedicado à inclusão, marcado pelo seminário 'Vamos ler todos juntos', traduzido em língua gestual e palco do pré-lançamento do livro multiformato 'O sonho de Laurinha'.

Folio Autores, Educa, Ilustra, Folia, Mais, BD e Boémia são os capítulos do festival que teve a sua primeira edição em 2015, num investimento de meio milhão de euros, comparticipados por fundos comunitários.

Suportado nos anos seguintes a Câmara de Óbidos o Folio conta este ano com um orçamento de 385 mil euros.

Texto: ALVORADA com agência Lusa
Fotografia: Direitos Reservados (arquivo)