Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Campanha de sensibilização ‘Diga não às mariolas!’ lançada hoje em Peniche

cartaz mariolas 2022

‘Diga não às mariolas!’ é o mote da campanha de sensibilização relacionada com a geoconservação de locais emblemáticos na península de Peniche que é lançada esta terça-feira pelo Município de Peniche, aspirante Geoparque Oeste, Berlengas Reserva da Biosfera da UNESCO, Arméria - Movimento Ambientalista de Peniche e OesteCIM - Comunidade Internacional Municipal do Oeste. As mariolas são construções utilizadas, maioritariamente, em zona de montanha para orientar os pastores nas suas atividades e percursos. A utilização deste tipo de construção em locais de interesse geológico e paisagístico, para além de transformarem a paisagem natural e a sua geomorfologia, podem ser perigosas para as espécies que as habitam, mas também para quem visita estes locais. Apesar de ser proibida, esta prática construtiva no Cabo Carvoeiro por parte de visitantes tem sido muito grande e tem vindo a causar danos significativos no património geológico.

Em comunicado enviado ao ALVORADA, o aspirante Geoparque Oeste explica que a iniciativa pretende esclarecer turistas, operadores turísticos, agentes económicos e comunidades em geral sobre os perigos e consequências que a construção de mariolas tem na paisagem e na geoconservação do património natural. “Esta campanha vem na sequência de um conjunto de acções de sensibilização desenvolvidas pela associação Arméria nos últimos anos. Locais de interesse geológico com relevância nacional e internacional são constantemente vandalizados com a construção de mariolas como é o caso da Papôa ou da Ponta do Trovão”, refere o documento enviado à comunicação social.

Os folhetos distribuídos e comunicados pelas diferentes entidades parceiras estão em português e inglês com o objectivo de chegar ao maior número de pessoas. Para o coordenador-executivo do aspirante Geoparque Oeste, Miguel Reis Silva, "esta campanha é muito importante pois acreditamos que através dela podemos começar a mudar a forma como as pessoas valorizam e reconhecem estes locais de interesse geológico".

Recorde-se que o aspiring Geoparque Oeste engloba um território com seis concelhos - Bombarral, Cadaval, Caldas da Rainha, Lourinhã, Peniche e Torres Vedras - numa área total de 1.154 km2, dos quais 72 km são de costa atlântica. A AGEO - Associação Geoparque Oeste tem sede na Lourinhã e está a preparar a candidatura para que este território seja reconhecido oficialmente e integre futuramente a rede mundial de geoparques da UNESCO.

Texto: ALVORADA