Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Calor: IPMA baixa aviso vermelho para laranja na região Oeste

IPMA logo 2

O IPMA - Instituto Português do Mar e da Atmosfera mantém esta quinta-feira os distritos do interior norte e centro em aviso vermelho, o mais grave, devido ao tempo quente, mas desagravou os restantes distritos a partir desta noite, onde se inclui a região Oeste.

Segundo informação hoje divulgada, não está previsto qualquer aviso vermelho (de persistência de valores extremamente elevados da temperatura máxima) a partir de sexta-feira. Hoje todos os distritos do continente, com excepção de Faro, estiveram em aviso vermelho.

Perante uma melhoria da situação nos distritos junto do litoral vários deles passaram na noite de hoje, às 21h00, de vermelho para laranja, o segundo mais grave, de persistência de valores muito elevados da temperatura máxima. É o caso dos distritos de Aveiro, Beja, Leiria, Lisboa, Porto, Setúbal e Viana do Castelo, que passaram às 21h00 de aviso vermelho para laranja, que se mantém até às 21h00 de quinta-feira. A partir das 21h00 de quinta-feira os sete distritos passam a aviso amarelo. Coimbra passa também hoje de aviso vermelho para laranja, que o IPMA mantém até às 21h00 de sexta-feira.

Os distritos de Bragança, Castelo Branco, Guarda, Portalegre, Santarém, Vila Real e Viseu mantêm-se em aviso vermelho até às 21h00 de quinta-feira, passando nessa altura a aviso laranja, até às 21h00 de sexta-feira.

O IPMA coloca também os distritos de Braga e Évora em aviso vermelho até às 21h00 de quinta-feira, altura em que passam a aviso amarelo, menos grave do que o laranja. Faro mantém-se com aviso amarelo até às 21h00 de sexta-feira.

O IPMA prevê até ao fim do dia de sexta-feira a “persistência de tempo muito quente e muito seco em Portugal continental”, que regista desde dia 6 valores muito altos de temperatura máxima e mínima do ar.

Texto: ALVORADA com agência Lusa