Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Login

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Governo autoriza obras nas urgências do Hospital de Torres Vedras

Hospital de Torres Vedras 2

O Governo autorizou esta quinta-feira o CHO - Centro Hospitalar do Oeste a repartir por 2019 e 2020 as obras de 1,3 milhões de euros no serviço de urgência do Hospital de Torres Vedras, cujo concurso público a instituição deverá lançar em breve. Numa portaria publicada em Diário da República, os ministérios da Saúde e das Finanças “autorizam o CHO a proceder à repartição de encargos até ao montante de 1,3 milhões de euros” pelos anos de 2019 (142 mil euros) e 2020 (1,2 milhões de euros).

A presidente do conselho de administração do CHO, Elsa Banza, disse à agência Lusa que estima lançar o concurso público até Setembro. “Falta rever o projecto, para o qual já foi lançado um procedimento, e esperamos que esse processo seja rápido”, justificou. O projecto contempla a remodelação do serviço de urgência, onde há “muitas deficiências e o espaço é desadequado”, pelo que serão criadas “melhores condições para os utentes e para os profissionais”, explicou. A urgência vai ser ampliada para o espaço do actual refeitório, aumentando para aí o espaço da sala de observação. O refeitório vai ser transferido para outro local do edifício. Vão ser feitas também obras nas instalações sanitárias dos utentes no internamento dos serviços de cirurgia e medicina. Com um prazo de execução de ano e meio, a intervenção é financiada em 25% por fundos comunitários, estando a candidatura já aprovada.

Já quanto às obras de ampliação do serviço de urgência do Hospital das Caldas da Rainha, orçadas em 1,7 milhões de euros, deverão terminar dentro de um mês, adiantou Elsa Banza. A remodelação e ampliação do serviço de urgência médico-cirúrgica da unidade das Caldas da Rainha contempla a criação de uma segunda sala de observação - com 264 metros quadrados e capacidade para 20 camas - e a criação de um espaço complementar para 12 cadeirões, que vai permitir retirar doentes dos corredores. A intervenção incidirá ainda na urgência pediátrica, onde a atual sala de observação será ampliada de 27 para 76 metros quadrados, passando a dispor de seis camas. Passará ainda a contar com uma sala de espera exclusiva, assim como de um balcão de admissão destinado unicamente aos doentes até aos 18 anos. Com esta alteração, a sala de espera dos adultos será também aumentada, passando de 52 para 93 metros quadrados.

Texto: ALVORADA com agência Lusa
Fotografia: Direitos Reservados