Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Deputados do PS condenam “oportunismo político” do PSD ao querer novo Hospital do Oeste no Orçamento de Estado

Assembleia da Republica 2

Irrealista e de execução impossível” é como consideram os deputados socialistas da proposta do Grupo Parlamentar do PSD que defendia a inscrição no Orçamento de Estado a construção do novo Hospital do Oeste e que vieram a chumbar na Assembleia da República.

Em comunicado enviado esta tarde ao ALVORADA, os deputados do PS eleitos pelo distrito de Leiria - Eurico Brilhante Dias, Salvador Formiga, Cláudia Avelar Santos, Sara Velez e Jorge Gabriel Martins - assim como o deputado da região Oeste João Nicolau - eleito pelo círculo de Lisboa - dizem que receberam “com surpresa e até incredulidade” a proposta do PSD de querer inscrever no Orçamento de Estado para 2022 o lançamento do concurso para o novo hospital, “quando o estudo que servirá de base ao mesmo ainda está a ser efectuado” e “num orçamento que, recorde-se, terá um período de execução de seis meses”.

Os deputados socialistas justificam o voto contra da proposta social-democrata (que teve o acolhimento dos restantes partidos da oposição) porque está ainda a decorrer um levantamento das principais necessidades, traçando o perfil assistencial e estudando também as variáveis que permitam identificar a melhor localização do futuro hospital oestino, assim como definir a sua dimensão e respectivas valências e grau de especialização. Esta é a sequência do protocolo assinado em Setembro de 2019 entre o Centro Hospitalar do Oeste, a OesteCIM - Comunidade Intermunicipal do Oeste e a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, que tem como principal objectivo estudar a criação de um novo hospital para a nossa região. Foi por este motivo, justificam, que votaram contra “esta proposta irrealista e de execução impossível”.

“O Centro Hospitalar do Oeste tem enfrentado desde o início da sua criação inúmeras dificuldades, a começar pela grande dispersão da sua área geográfica, mas também pelo avançado estado de envelhecimento das infraestruturas hospitalares em Caldas da Rainha, Peniche e Torres Vedras, que carecem de constantes obras de requalificação. Por estes motivos, é hoje por todos reconhecida a necessidade imperiosa da construção de um novo Hospital do Oeste”, reconhecem os deputados do PS.

Contudo, face a esta iniciativa parlamentar social-democrata, apelidam de “um exercício de profunda demagogia e de oportunismo político, não podendo ser classificado de outra forma”. “Os deputados do PS têm lutado por um novo Hospital para o Oeste e bater-se-ão pelo rápido lançamento da obra, mas não alinham em exercícios demagógicos, imponderados e desconhecedores de todo o trabalho em curso”, reforçam.

O comunicado termina com a garantia de que “os parlamentares do Partido Socialista reiteram o seu compromisso de continuar a acompanhar junto do Governo e da OesteCIM o avanço dos trabalhos em curso para que o novo Hospital do Oeste possa ser uma realidade, para que os oestinos tenham acesso a cuidados hospitalares condignos”.

Texto e fotografia: Paulo Ribeiro/ALVORADA