Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

João Garcia Miguel assume direcção artística do museu do Carnaval de Torres Vedras

centroartestvd

O encenador e director artístico do Teatro-Cine de Torres Vedras, João Garcia Miguel, vai assumir, a partir de Maio, a direcção artística do Centro de Artes e da Criatividade (CAC), onde se encontra o espólio relacionado com o Carnaval.

O anúncio foi feito pela presidente da Câmara de Torres Vedras, Laura Rodrigues, na apresentação do programa do primeiro aniversário do espaço museológico, na terça-feira.

É um novo passo na cidade, que tem vindo a desenvolver-se e que se coloca entre as cidades que valorizam a cultura”, afirmou o novo director artístico, que promete uma “programação diferente” daquela que o CAC teve no seu primeiro ano e mais “alargada”.

O CAC pode programar em muitas artes e vou tentar abranger a pouco e pouco esse diálogo entre as artes”, perspectivou Garcia Miguel, que espera vir a explorar a sua formação em artes visuais para reforçar a ligação do CAC e da cidade às artes.

Segundo a vice-presidente da câmara, Ana Umbelino, responsável pela Cultura, João Garcia Miguel, a quem atribui qualidades de irreverência e inovação artística, “é uma figura reconhecida no meio artístico nacional e até internacional e a rede de relações que estabelece, oriunda dessa notoriedade, pode ser uma mais-valia para o CAC”.

Este município fez um ajuste directo por três anos com o encenador, no valor de 107.820 euros, depois de, no final de 2020, ter lançado um concurso público nos mesmos valores anuais para o cargo de diretor artístico do CAC e de o ter anulado, foi explicado pelo município.

Ao concurso concorreram oito candidatos, mas nenhum reunia todos os critérios exigidos, tendo João Garcia Miguel sido o melhor classificado ao demonstrar melhor capacidade técnica.

Ao assumir funções no CAC, João Garcia Miguel deixa de ser director artístico do teatro-cine, cargo que mantinha desde 2009 e para o qual vai ser lançado outro concurso público.

É a metodologia mais democrática porque permite conhecer pessoas que, de outra forma, não vinham até nós, assim como a escolha é mais legitimada”, disse Ana Umbelino.

Inaugurado em 25 de Abril de 2021, no primeiro ano o CAC teve 7.252 visitantes e 4.296 participantes nas actividades do serviço educativo, adiantou a autarca.

Para o segundo ano, as prioridades passam por renovar as exposições temporárias, recebendo entre Julho deste ano e Fevereiro de 2023 uma exposição alusiva a Bordalo Pinheiro, estimular projectos artísticos através das residências artísticas localizadas nas suas imediações, reforçar as propostas pedagógicas, disponibilizar o seu espólio através de plataformas digitais e diversificar públicos.

O CAC vai comemorar o seu primeiro aniversário com espectáculos de dança e poesia, na sexta, um ‘workshop’ de marionetas, um espectáculo de teatro e um jantar, no sábado, e outras actividades previstas para 7 de Maio. O centro tem entrada gratuita até 8 de Maio.

O CAC representou um investimento total de 3,8 milhões de euros, financiado em 2,6 milhões por fundos comunitários e em 1,2 milhões de euros pelo município.

Texto: ALVORADA com agência Lusa
Fotografia: Direitos Reservados