Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Câmaras de Óbidos e Caldas da Rainha avançam com classificação da Lagoa de Óbidos como Zona Húmida

Lagoa de Obidos

As câmaras municipais de Óbidos e das Caldas da Rainha vão avançar com uma candidatura conjunta para que a Lagoa de Óbidos seja reconhecida como Zona Húmida Classificada, anunciaram hoje os presidentes das duas autarquias.

“Vamos, em conjunto, fazer uma candidatura para classificação da Lagoa de Óbidos a Zona Húmida Classificada, no âmbito da Convenção de Ramsar”, afirmou o presidente da Câmara de Óbidos, Filipe Daniel (PSD), sublinhando que “este será o primeiro de muitos projectos” comuns às duas autarquias oestinas.

O anúncio da candidatura, que visa implementar medidas para assegurar a conservação das zonas húmidas, foi corroborado pelo presidente da Câmara das Caldas da Rainha, Vítor Marques (Movimento Vamos Mudar), que disse haver “um conjunto de projectos que são comuns ao território” de ambos os concelhos, pretendendo os autarcas ser “bons vizinhos”.

A intenção de candidatar a lagoa a Zona Húmida Classificada foi divulgada hoje durante a apresentação do projecto BioLagoa de Óbidos - Aves aquáticas da Lagoa de Óbidos”, que irá focar-se na contagem de aves, monitorização do ecossistema e pelo contacto directo com alunos do concelho de Óbidos na área da sensibilização e preservação ambiental. Desenvolvido pela associação ecologista ‘Pato’, o projecto foi apresentado assinalando o Dia Mundial das Zonas Húmidas, no Parque de Merendas do Arelho, no concelho de Óbidos.

A iniciativa conta também com a parceria da empresa Águas do Tejo Atlântico, entidade responsável pela despoluição da bacia hidrográfica da Lagoa de Óbidos, e pretende “alertar para a riqueza e diversidade das aves aquáticas” bem como “potenciar a conservação” daquele ecossistema, pode ler-se numa nota à imprensa.

O projecto BioLagoa, de que é também parceiro o Município de Óbidos, prevê a criação de uma página de Internet dedicada às aves aquáticas da Lagoa (www.biolagoadeobidos.com) e a realização de acções de formação abertas ao público e de educação ambiental dirigidas a alunos do 1.º ciclo daquele concelho. As contagens de aves, que ocorrerão uma vez por mês de forma a cobrir uniformemente toda a área da lagoa, serão efectuadas a partir de seis locais (foz do Rio Real; Braço da Barrosa; Lapinha; Aberta; Braço do Bom Sucesso e Poça do Vau), com recurso a telescópio e binóculos.

A Lagoa de Óbidos é o sistema lagunar costeiro mais extenso da costa portuguesa. Possui uma área total aproximada de 6.9 quilómetros quadrados e uma profundidade média de dois metros, com cotas que vão desde 50 centímetros aos cinco metros. Pela sua localização e dimensão, reúne diversos habitats que fazem com que ocorra regularmente uma grande diversidade de espécies de aves.

Texto: ALVORADA com agência Lusa
Fotografia: Paulo Ribeiro/ALVORADA (arquivo)