Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Surto de gripe aviária no concelho de Óbidos não afectou trabalhadores nem outras explorações

Gripe das aves

O surto de gripe aviária detectado numa exploração de perus no concelho de Óbidos não afectou os trabalhadores da empresa nem aves de aviários próximos, informou hoje o Serviço Municipal de Protecção Civil (SMPC).

Num ponto de situação, a Protecção Civil de Óbidos esclareceu que, “na sequência das análises realizadas aos colaboradores da empresa exploradora dos aviários” localizados na Avarela, “todos os resultados foram negativos, não existindo a transmissão do vírus das aves para os colaboradores em contacto directo com as mesmas”. O SMPC dá nota de que foram também realizadas análises às 13 explorações aviárias localizadas na zona de protecção, tendo sido recolhidas “mais de 300 amostras”, todas com resultado negativo.

O foco de infecção pelo vírus da gripe aviária, do subtipo H5N1, foi detectado na sexta-feira numa exploração comercial, tendo na altura sido estabelecidas zonas de restrição sanitária, incluindo uma zona de protecção e uma zona de vigilância, abrangendo, respectivamente, raios de três e 10 quilómetros em volta do local afectado.

Em comunicado, a Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) confirmou, no dia 25, tratar-se de “um novo foco de gripe aviária de alta patogenicidade” e que já tinha sido activado o plano de contingência, estando na altura a ser implementadas medidas de controlo, entre as quais a inspecção do local e a “eliminação dos animais afectados”.

No ponto de situação agora divulgado, a Protecção Civil municipal acrescentou que “todas as aves positivas já foram abatidas” e que foram realizadas hoje “a limpeza e a desinfecção dos espaços onde se encontravam”. De acordo com o SMPC, “continuam a ser avaliadas as explorações localizadas nas zonas de vigilância”, estando prevista, durante as próximas semanas, a deslocação de várias equipas do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) ao concelho “para monitorização das espécies cinegéticas, com o propósito de identificarem aves mortas ou a deambular”.

A Protecção Civil de Óbidos apela ainda a quem encontrar aves mortas ou a deambular para que informe de imediato o serviço através do email Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ou via telemóvel (939 430 728).

Este é o segundo foco a ser detectado recentemente no país, depois de no início do mês ter sido detetado um foco de gripe das aves numa exploração em Palmela, no distrito de Setúbal.

Texto: ALVORADA com agência Lusa