Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Banco Alimentar do Oeste angariou 41.570 quilos de alimentos na única campanha presencial deste ano

baodezembro2021

41.570 quilos de alimentos foi o resultado da campanha do Banco Alimentar Contra a Fome do Oeste (BAO) que decorreu no passado fim-de-semana, dias 26 e 27 de Novembro, em diversos supermercados.

Os Bancos Alimentares Contra a Fome realizaram mais uma campanha de recolha de bens alimentares, tendo os portugueses “voltado a demonstrar a sua adesão a uma iniciativa em que acreditam e reconhecem a credibilidade, e que se destina a minorar as carências alimentares de muitos dos seus concidadãos”, refere o BAO em comunicado enviado ao ALVORADA.

Na Região Oeste, e abrangendo oito concelhos, esta campanha permitiu recolher nos supermercados 41.570 quilos de alimentos, assim distribuídos: Alcobaça (9.937 quilos), Bombarral (3.528 quilos), Cadaval (1.144 quilos), Caldas da Rainha (10.655 quilos), Lourinhã (5.789 quilos), Nazaré (2.795 quilos), Óbidos (1.831 quilos) e Peniche (5.891 quilos).

Intermarché, Lidl e Pingo Doce foram os únicos locais do concelho da Lourinhã que receberam a Campanha Nacional de Recolha de Alimentos do Banco Alimentar. Nestes três supermercados estiveram vários grupos de voluntários que mais uma vez que juntaram para ajudar nesta iniciativa: Agrupamentos de Escuteiros da Lourinhã e Ribamar, Fraternidade D. Nuno Álvares, Catequistas da Lourinhã, Grupo de Jovens da Lourinhã e voluntários particulares. Prestaram ainda apoio a esta campanha a Louricoop, a Biofrade, a União das Freguesias da Lourinhã e Atalaia e a União das Freguesias de Miragaia e Marteleira.

Segundo refere a mesma nota, os resultados obtidos, não incorporando ainda a Campanha Vale e a Campanha on-line, embora ligeiramente inferiores aos do ano anterior “pelo facto de não nos ter sido possível estar presentes em todas as superfícies”, devem-se não só “à generosidade” de todos quantos doaram bens alimentares, mas também aos cerca de 800 voluntários que, nas superfícies comerciais, nos transportes e armazém do BAO, “deram o seu tempo e energia a esta acção e à concretização de valores de solidariedade”.

O agradecimento estende-se ainda às superfícies comerciais que autorizaram a recolha de alimentos e às numerosas instituições e empresas que, de diversas formas, colaboraram em mais esta acção.

Os bens agora doados, juntamente com os excedentes alimentares recolhidos diariamente junto de produtores, comerciantes, supermercados e empresas do ramo alimentar, serão distribuídos, através das 62 instituições de solidariedade social com as quais o BAO tem acordo, a cerca de 10.000 pessoas comprovadamente carenciadas, sob a forma de cabazes ou de refeições confeccionadas.

Texto: ALVORADA
Fotografia: Sofia de Medeiros/ALVORADA