Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Peniche integra rede de centros de investigação e desenvolvimento para economia do mar com investimento estatal

Expo Fish ministro do mar 2021

Peniche figura entre os seis centros de investigação e de desenvolvimento de produtos para a economia do mar que vão beneficiar de um investimento estatal de 87 milhões de euros. Para além da cidade piscatória, também Algarve, Lisboa, Oeiras, Aveiro e Porto, figuram na lista revelada hoje em Peniche pelo ministro do Mar.

O ‘Hub Azul’, com financiamento de 87 milhões de euros do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), “são infraestruturas para instalar no Algarve, Peniche, Aveiro, Porto e uma parte mais central em Lisboa e Oeiras para desenvolver as grandes tecnologias e promover a ligação entre as academias e as indústrias e os empreendedores em contextos da biotecnologia azul, das energias oceânicas, robótica submarina, das engenharias, construção naval”, afirmou Ricardo Serrão Santos.

O governante, que falava na abertura da ‘Expo Fish Portugal’, a primeira feira internacional virtual de pescado fresco ou transformado, explicou que o investimento visa “potenciar o setor da transformação do pescado e a biotecnologia” e promover uma maior ligação entre a investigação científica e as indústrias do sector.

Mais do que centros de investigação, o ministro disse que vão ser “centros de produção de produtos na parte da biotecnologia azul, para aumentar o número de patentes nacionais”. Neste momento, estão a ser formados consórcios e os anúncios vão ser lançados em Janeiro.

O ‘Hub Azul, Rede de Infraestruturas para a Economia Azul’, vai ter infraestruturas (novas e existentes) costeiras com acesso à água, laboratórios e zonas de teste, locais para prototipagem, ‘scale-up’ pré e industrial e espaço de incubação e alavancagem de empresas, criando “uma plataforma física e virtual em rede para dinamizar a bioeconomia azul e outras áreas emergentes da economia do mar descarbonizante em Portugal e na Europa”. Este ‘Hub Azul’ pressupõe ainda “uma estreita ligação às universidades nacionais, principalmente às escolas com formação superior direcionada para o mar, e aos centros de formação profissional do mar”.

Texto: ALVORADA com agência Lusa
Fotografia: Direitos Reservados