Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Dia Nacional do Mar em Peniche assinalado com programa ‘Novembro, Mês do Mar’

Porto de Peniche

O Dia Nacional do Mar será assinalado pelo Município de Peniche esta terça-feira com um programa temático, intitulado ‘Novembro, Mês do Mar’, que reúne um conjunto de iniciativas culturais que evocam a ligação do concelho ao mar. Este programa vai estender-se até domingo e todas as iniciativas têm entrada livre.

O auditório do Edifício Cultural, na cidade piscatória, será palco esta terça-feira, pelas 21h00, da apresentação do livro ‘Pescarias e Gente do Mar de Peniche, na Casa da Távola (1758 a 1833)’, da autoria de José G. dos Loios. As pescarias de Peniche e a sua importância entre os séculos XVII e XIX é atestada nesta obra que se baseia numa aturada investigação sobre o funcionamento da Casa da Távola de Peniche, instituição criada especificamente para arrecadar os proventos fiscais provenientes da pesca. Pelas 21h45 terá lugar a apresentação do documentário GEODOC - Pescas, produzido pela Associação Geoparque Oeste. Tem como pano de fundo a actividade piscatória desenvolvida no território do Aspirante Geoparque Oeste, que abrange os municípios do Bombarral, Cadaval, Caldas da Rainha, Lourinhã, Peniche e Torres Vedras. A entrada é gratuita, até ao limite da lotação da sala, mediante inscrição prévia. Mais informações em https://www.geoparqueoeste.com

Na quarta-feira, pelas 16h30, a Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar de Peniche será palco da sessão de encerramento da ‘Expo Fish 2021’, sendo esperada a intervenção do presidente da Câmara Municipal de Peniche, Henrique Bertino, e da secretária de Estado das Pescas, Teresa Coelho. Pelas 17h15 será inaugurada a escultura ‘Traineira’, realizada pelo artista Miguel Neves de Oliveira no âmbito do projecto intermunicipal ‘Territórios com História’, que congrega os municípios de Ílhavo, Murtosa e Peniche. Tendo como pano de fundo a evocação da tradição de construção e manutenção naval, o escultor foi desafiado pelos três municípios para a criação artística de três embarcações com base nas memórias afectivas dos pescadores de cada localidade: o ‘Dóri’, o ‘Moliceiro’ e a ‘Traineira’. Esta peça pretende ser um veículo de expressões, memórias e imagens relacionadas com a faina associada a cada embarcação, trabalhadas na perspectiva artística singular de Miguel Neves Oliveira. Após a inauguração do ‘Dóri’ na Gafanha da Nazaré e Ílhavo, e do ‘Moliceiro’, na Murtosa, é chegada a vez de Peniche acolher a recriação da sua traineira.

No sábado, pelas 16h00, no Museu da Renda de Bilros de Peniche, será inaugurada a exposição ‘Pescadores e Aves Marinhas, aliados por um mar sustentável. Trata-se de uma mostra fotográfica que retrata a faina dos pescadores que têm colaborado nos projectos de conservação de natureza que a Sociedade Portuguesa para o Estudos das Aves tem vindo a desenvolver na região, em particular no projecto ‘MedAves Pesca’, financiado pelo Programa Operacional ‘Mar 2020’. Esta exposição estará patente ao público até 30 de Janeiro.

Finalmente, no domingo, também pelas 16h00 e no mesmo espaço municipal, será apresentado o livro ‘O Real Mosteiro dos Jerónimos de Nossa Senhora da Conceição e Misericórdia do Valbemfeito (Amoreira d´Óbidos)’, de Luizinho da Conceição Leal. Numa análise histórica de fundo local e regional é apresentado um estudo monográfico que, entrecruzando dados históricos com reflexões pessoais do autor, aborda a história do Real Mosteiro dos Jerónimos, desde a ilha da Berlenga até à sua extinção, em 1834, em Vale Benfeito, no concelho de Óbidos.

Texto: ALVORADA
Fotografia: Paulo Ribeiro/ALVORADA (arquivo)