Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

OesteSustentável movimentou 31 milhões de euros em 11 anos

Oestesustentavel 2

A OesteSustentável - Agência Regional de Energia e Ambiente do Oeste movimentou na última década 31 milhões de euros numa centena de projectos que permitiram aos 12 municípios do Oeste poupar cerca de sete milhões de euros, segundo um balanço apresentado hoje.

A agência criada em 2010, no âmbito da OesteCIM - Comunidade Intermunicipal do Oeste, desenvolveu ao longo de 11 anos “mais de 100 projectos e actividades” que representaram “31 milhões de euros obtidos através de programas de financiamentos” e dos quais resultaram “cerca de sete milhões de euros de poupanças para os municípios do Oeste e menos 15 mil toneladas de CO2”, divulgou hoje a OesteSustentável.

O balanço foi apresentado pelo presidente do Conselho de Administração da agência, o autarca social-democrata Humberto Marques, numa assembleia geral realizada na sexta-feira e que encerrou o ciclo da liderança do também presidente da Câmara de Óbidos até às últimas eleições autárquicas, às quais não concorreu.

No balanço financeiro apresentado pelo próprio autarca, em final do mandato, Humberto Marques destaca os resultados líquidos e disponibilidades financeiras “em média superiores a 250 mil euros, com resultados líquidos sempre positivos, tendo alcançado os 339 mil euros em 2019”. Valores alicerçadas numa distribuição de receitas “provenientes de projectos internacionais e financiamentos obtidos para projectos de eficiência energética”, que representaram 53% dos orçamentos da agência. Para estes resultados contribuíram ainda “a baixa dependência de quotas de associados (47%)” da agência onde, em 11 anos, os custos com pessoal representaram cerca de 37% das despesas.

“Sem nunca ter recorrido a nenhum modelo de financiamento através de endividamento, o elevado volume de execução correspondeu à responsabilidade dos planos de actividades ambiciosos, tendo sido sempre efectuado com base na gestão rigorosa entre disponibilidades de tesouraria e de capitais próprios assegurados através de programas de financiamento”, refere Humberto Marques, citado numa nota de imprensa, na qual considera “notável o trabalho que foi feito” pelos profissionais da OesteSustentável.

O autarca que liderou os destinos da agência nos últimos 11 anos destaca o projecto OesteLED, uma das principais iniciativas para os 12 municípios do Oeste, “permitindo poupanças efectivas de mais de 4,3 milhões de euros na factura de electricidade e evitando também emissões de GEE (Gases de Efeito de Estufa) em perto de 10 mil toneladas por ano”, pode ler-se na mesma nota.

A OesteSustentável é desde 2010 responsável pela estratégia de energia para os 12 municípios do Oeste, tendo definido na altura cinco eixos de actuação: Planeamento energético e sustentabilidade; Eficiência energética, recursos renováveis e ambiente; Transportes e mobilidade sustentável; Educação criativa para a sustentabilidade e, por último, acções de comunicação, capacitação, candidaturas e projectos transversais.

A área de abrangência da agência engloba o território da OesteCIM, composta pelos municípios de Alcobaça, Alenquer, Arruda dos Vinhos, Bombarral, Cadaval, Caldas da Rainha, Lourinhã, Nazaré, Óbidos, Peniche, Sobral de Monte Agraço e Torres Vedras, divididos pelos distritos de Leiria e de Lisboa e Correspondendo à Unidade Territorial Estatística de Nível III (NUT III) Oeste.

Texto: ALVORADA com agência Lusa
Fotografia: Direitos Reservados