Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Covid-19: Câmara Municipal de Torres Vedras mantém apoios sociais a situações de carência

cmtvlogo

No âmbito da pandemia provocada pela doença Covid-19, a Câmara Municipal de Torres Vedras implementou, em Abril de 2020, um conjunto de medidas temporárias de apoio a famílias em situações de vulnerabilidade socio-económica. A vigência de parte das medidas foi prolongada até 30 de Junho de 2021, face à evolução da pandemia.

As medidas de apoio social visam, segundo revelou a autarquia num comunicado enviado ao ALVORADA, contribuir para mitigar a perda de rendimentos do trabalho, auxiliar quem perdeu o emprego e proteger os idosos, garantindo que os segmentos mais vulneráveis da população têm acesso a uma habitação condigna, a bens de primeira necessidade e dispõem de recursos para honrar o pagamento de despesas básicas.

O programa ‘Agir Local’ foi uma das respostas implementadas para fazer face às situações de carência alimentar. No primeiro trimestre de 2021 foram apoiadas 244 pessoas, através da atribuição de 246 vales no valor de 25 euros para aquisição de géneros alimentares e outros bens de primeira necessidade. Este programa representou, no período referido, um investimento de 6.150 euros.

O ‘Programa de Emergência Habitacional’ e o ‘Programa de Emergência Social’ dão resposta às situações de emergência habitacional e social, respectivamente, através de apoio financeiro directo. No âmbito destes programas, no primeiro trimestre do ano, foram apoiadas 61 famílias, o que corresponde a 160 pessoas beneficiadas, com o montante total de 30.557 euros.

A Câmara Municipal de Torres Vedras disponibiliza, também, a Linha de Apoio Psicossocial, “com o objectivo de apoiar cidadãos especialmente vulneráveis, designadamente em situações de isolamento, carência ou com outro tipo de necessidade premente”. Entre Janeiro e Março, a linha telefónica recebeu 768 chamadas.