Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Recomeçaram as obras de ampliação do Serviço de Urgência do Hospital das Caldas da Rainha

hospitalcaldasrainha

Foram retomadas esta segunda-feira as obras de ampliação do Serviço de Urgência da Unidade de Caldas da Rainha do CHO - Centro Hospitalar do Oeste, que estavam suspensas desde o início da pandemia, em Março do ano passado.

Segundo um comunicado enviado ao ALVORADA pelo conselho de administração do CHO, “neste momento estão reunidas as condições para a retoma da empreitada, que terá duração prevista de 153 dias até à sua conclusão. Por um lado, tem-se verificado uma diminuição da pressão na procura dos serviços de urgência, efeito da redução do número de infectados com Covid-19, e por outro, a conclusão da instalação de uma nova unidade modular, que irá permitir uma realocação dos espaços no interior do serviço de urgência, libertando áreas para a intervenção”.

A remodelação e ampliação do Serviço de Urgência da Unidade de Caldas da Rainha, iniciada em Janeiro de 2018, visa a expansão e remodelação do actual espaço do Serviço de Urgência, estando prevista uma segunda Sala de Observação (S.O.), e a ampliação da Urgência Pediátrica. Esta obra, com pouco mais de cinco meses de duração, representa um investimento de 1.536.700 euros, com cofinanciamento atribuído no âmbito do Programa CENTRO 2020, através de verbas do FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

Para o conselho de administração do CHO, a concretização desta obra, há muito aguardada, irá permitir melhorar a qualidade de acolhimento, conforto e atendimento aos doentes que acorrem ao hospital pública da cidade termal. “Permitirá, ainda, melhorar os fluxos de trabalho dos profissionais que diariamente exercem as suas funções neste serviço, com melhores instalações e equipamentos, que permitirão aumentar a capacidade de resposta à actividade do serviço”, destaca o órgão de gestão presidido por Elsa Baião. O CHO garante ainda que “apesar dos constrangimentos provocados pela obra e sua suspensão, o Serviço de Urgência de Caldas da Rainha esteve sempre a funcionar e a prestar os cuidados necessários aos utentes”.

Texto: ALVORADA
Fotografia: Sofia de Medeiros/ALVORADA (arquivo)