Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Covid-19: Presidente da Câmara de Óbidos defende encerramento temporário das escolas

teste covid cm obidos

O presidente da Câmara Municipal de Óbidos defende, nesta fase da pandemia, o encerramento dos estabelecimentos escolares, sendo o primeiro autarca do Oeste a defender publicamente esta medida. Num comunicado da autarquia enviado ao ALVORADA, o social-democrata Humberto Marques destaca que “nesta fase, se queremos achatar ao máximo a curva no menor espaço de tempo, as escolas deveriam encerrar, como, de resto, se mostra pelas mais recentes projecções”. “Lamento que até hoje a Administração Central não tenha assumido essa prioridade”, critica o edil obidense, sublinhando que “há necessidade de haver apoios efectivos e céleres às famílias em caso de encerramento temporário dos estabelecimentos de ensino”.

Esta posição pública é feita no mesmo dia em que começaram a ser testados à Covid-19 os alunos do Agrupamento de Escolas Josefa de Óbidos. Ao todo serão 1300 alunos que farão o teste de forma voluntária e de todos os anos de escolaridade, desde os jardins-de-infância ao 12.º ano. Hoje foi dia dos mais pequenos serem testados, tendo sido acompanhados pelos pais.

Os 1500 testes antigénio de leitura rápida destinados a toda a comunidade escolar foram adquiridos pelo Município de Óbidos. Os testes começaram hoje a ser realizados e vão terminar na próxima sexta-feira. Participam na testagem uma médica, quatro enfermeiros e quatro elementos de apoio administrativo e da Protecção Civil Municipal. Todo o processo é coordenado pela delegada de saúde, a médica de saúde pública Fátima Pais.

Humberto Marques explica ainda que esta testagem da comunidade escolar “vem em linha com o que vimos a fazer, em articulação com a autoridade de saúde local”, ou seja, “testar, rastrear, isolar para anteciparmos, de modo a evitar a transmissão descontrolada”. “Desde o início da pandemia que começamos a testar todos os professores, pessoal não-docente e agora todos os alunos para chegarmos à origem de eventuais focos de infecção”, recorda o presidente da Câmara Municipal de Óbidos, que considera “que só assim podemos ter um efeito mais duradouro, em conjunto com as restantes medidas de confinamento”.

De acordo com os dados da Autoridade de Saúde Local, o concelho de Óbidos tem 115 doentes activos. Desde o início da pandemia estão registados 357 casos, tendo 227 doentes recuperados da doença. Há a lamentar a morte de 15 pessoas, a maior parte (13 óbitos) utentes de uma Estrutura Residencial para Idosos localizada no concelho.

Texto: ALVORADA
Fotografia: CMO