Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Arrancaram as obras de reabilitação da EN8-2 entre Torres Vedras e Lourinhã

Obras EN 8 2 2020

A IP - Infraestruturas de Portugal arrancou esta quarta-feira com os trabalhos de pavimentação na EN8-2, entre o nó com a A8 no Ameal e a Lourinhã, mais precisamente entre os quilómetros 1,175 e 17,4. Segundo referiu ao ALVORADA uma fonte da empresa pública, “estes trabalhos têm como principal objectivo melhorar o desempenho funcional e prolongar o tempo de vida útil do pavimento, associando-se ainda a execução de trabalhos de drenagem, reformulação da sinalização vertical e horizontal”. Os trabalhos começaram no traçado da via no concelho de Torres Vedras e decorrem até ao final de Dezembro, entre as 8h00 e as 18h00, sendo acompanhados pela GNR, devido ao condicionamento do trânsito.

Por forma a garantir as condições de segurança dos utilizadores da via e dos trabalhadores da obra, é necessário proceder ao condicionamento do trânsito, com a circulação a processar-se de forma alternada à passagem no local, com recurso a sinalização semafórica. Em comunicado, a IP agradece “a melhor compreensão pelos incómodos e inconvenientes que esta situação provoca, na certeza de estarmos a contribuir para a melhoria das condições de segurança dos utilizadores da infraestrutura”. A empresa informa ainda que estão a ser implementados os Planos de Contingência de mitigação da situação epidemiológica provocada pela Covid-19, “definidos pela IP e pela empresa que executa os trabalhos”.

Estas obras há muito que eram reclamadas pelas populações e, fundamentalmente, pelos autarcas. Recorde-se que a Assembleia Municipal da Lourinhã aprovou por unanimidade, em Fevereiro, uma moção de protesto contra o estado de degradação das estradas nacionais EN 8-2 (Torres Vedras/Lourinhã) e EN247 (Peniche/Lourinhã), pedindo a sua requalificação urgente. Na ocasião, os eleitos locais alertavam que o “elevado estado de degradação das estradas nacionais condiciona gravemente a mobilidade dos veículos que transitam nas mesmas”, por serem “o único acesso ao concelho”, de acordo com o documento.

O ALVORADA tinha questionado há vários meses a IP sobre as obras de recuperação da EN8-2 e da EN247, e, na altura, não recebemos nenhuma resposta da empresa pública tutelada pelo Ministério das Infraestruturas e da Habitação. Recorde-se que a IP procedeu este ano à reparação do troço da EN247 no concelho de Peniche, concretamente entre Atouguia da Baleia e o limite do concelho da Lourinhã e, simultaneamente, da fronteira dos distritos de Leiria e Lisboa.

O ALVORADA soube que decorreu um concurso público lançado em Maio pela IP para a conservação correctiva de pavimentos com seis lotes, com o objectivo da “melhoria das condições de segurança”. Este contrato de obras públicas teve um preço-base de 5,6 milhões de euros. Para a realização de obras em todo o país, figuram trabalhos a realizar nos concelhos de Lourinhã (União das Freguesias de Lourinhã e Atalaia; e União das Freguesias de Miragaia e Marteleira) e de Torres Vedras (Freguesia de Santa Maria, São Pedro e Matacães; e Freguesia de Ramalhal). Ou seja, ptecisamente os territórios por onde passa o traçado da EN8-2.

Texto: ALVORADA
Fotografia: Sofia de Medeiros/ALVORADA