Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Login

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

ANACOM retoma este mês o processo de migração da rede TDT no Oeste

tdt

A ANACOM - Autoridade Nacional de Comunicações informa que será retomado, no próximo dia 24, com a ressintonia do emissor de Montejunto, o processo de migração da rede TDT - Televisão Digital Terrestre que abrange a área dos concelhos da OesteCIM - Comunidade Intermunicipal do Oeste, revelou em comunicado o Município do Cadaval. Recorde-se que este processo, iniciado a 7 de Fevereiro para a Região 3 (onde está inserida a região Oeste) foi suspenso a 13 de Março, devido a constrangimentos associados à pandemia de Covid-19. Recorde-se que a este serviço disponibiliza gratuitamente os canais RTP1, RTP2, RTP3, RTP Memória, TVI e ARTV. A ANACOM assegurou que não será necessário substituir ou reorientar antena, trocar o televisor ou o descodificador, nem terá que ser subscrito nenhum serviço de televisão paga.

Os trabalhos de ressintonia dos emissores terão início, no emissor instalado na Serra do Montejunto, no dia 24 de Agosto, entre as 9h00 e as 10h00. A ANACOM assegura que, enquanto os mesmos decorrerem, será colocado em funcionamento um emissor portátil, na frequência actual de funcionamento do emissor a ressintonizar, de modo a que a população continue a ter acesso ao serviço televisivo. “Quando os trabalhos de ressintonia terminarem, este emissor é ligado na nova frequência, e o emissor portátil é desligado”, refere a ANACOM em comunicado. “Será neste momento que a população, para ter acesso ao serviço, terá de efectuar uma nova sintonia do televisor ou descodificador na nova frequência em que o emissor está a emitir”, acrescenta. O emissor do Montejunto, que ainda funciona no canal 49, deverá, a partir dessa data, ser sintonizado no canal 48.

A terceira fase da migração da rede de emissores da TDT começou com a alteração do emissor de Cheleiros, em Sintra. No total serão alterados nesta fase 79 emissores. Para além da ressintonia do emissor do Montejunto, foram também agendadas novas datas para os restantes emissores existentes na nossa região: Torres Vedras (dia 20), Alenquer (dia 21), Peniche (dia 25), Caldas da Rainha e Óbidos (dia 26), Nazaré Centro e Sítio da Nazaré (dia 27) e Alcobaça (dia 31).

Para ajudar a população neste processo, a ANACOM criou uma linha telefónica de apoio gratuita (800 102 102), a funcionar diariamente das 9h00 às 22h00. A ANACOM disponibilizou, ainda, um folheto e um vídeo informativos, que explicam todo o procedimento de transição. Mas nem todos os utilizadores de TDT serão abrangidos neste processo. As pessoas saberão que são abrangidas pela mudança se a sua televisão ficar sem imagem. “Quando o ecrã da televisão ficar negro apenas será necessário fazer a sintonia da televisão ou do descodificador de TDT e continuarão a ver televisão gratuitamente, como tem acontecido até agora. É um processo simples. A ANACOM teve a preocupação de assegurar que não será necessário substituir ou reorientar a antena, trocar a TV ou o descodificador, e ninguém terá de subscrever serviços de televisão paga. No caso dos condomínios/edifícios que tenham instalações com amplificadores mono-canal poderão ter que os substituir”, informa a instituição pública. Caso não consiga fazer a sintonia dos equipamentos por si ou com a ajuda prestada através do número gratuito 800 102 002, a ANACOM agendará uma visita a casa da pessoa para proceder à sintonia, com técnicos seus e de forma gratuita. Mas deixa o alerta: “a ANACOM só irá a casa de quem ligar para o 800 102 002 e se na sequência desse contacto for feito o agendamento da visita. Se a pessoa nunca ligou para este número e aparecer alguém a bater-lhe à porta a dizer que é da ANACOM e que vai fazer a sintonia dos equipamentos, há que ter cuidado e não abrir a porta, porque não serão técnicos da ANACOM”.

Os consumidores estão a receber, pelo correio, uma carta-aberta assinada pelo presidente do conselho de administração da ANACOM, João Cadete de Matos, onde explica as razões para este processo, que é da responsabilidade do detentor e operador da rede, a MEO. “É importante que saiba que a TDT chega a 100% da população, pelo que todas as pessoas podem ver televisão gratuita”, recorda o responsável.

Texto: ALVORADA