Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Login

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Covid-19: Oeste com mais duas mortes nas Caldas e número de casos activos baixou para 330

Covid 19 7

Morreram mais dois doentes de Covid-19 na região Oeste, sendo agora 27 o número oficial de óbitos. As mortes ocorreram no concelho das Caldas da Rainha.

O número de doentes infectados activos teve uma nova descida: são agora 330. A contabilidade regista mais 18 doentes que recuperaram e o número de novos infectados nas últimas 24 horas foi de cinco, metade do número registado na véspera.

Os cinco novos registos de infectados estão localizados nos seguintes concelhos: Torres Vedras (3) e Alenquer (2).

Os 18 doentes que recuperaram da infecção provocada pelo novo coronavírus estão localizados nos seguintes concelhos: Torres Vedras (7), Caldas da Rainha (3), Alcobaça (2), Alenquer (2), Bombarral (1), Peniche (1), Cadaval (1) e Lourinhã (1).

O relatório da situação epidemiológica da nossa região distribui assim os 330 doentes (menos nove): Torres Vedras (96), Alenquer (86), Caldas da Rainha (52), Sobral de Monte Agraço (25), Alcobaça (23), Peniche (14), Óbidos (9), Arruda dos Vinhos (8), Lourinhã (6), Cadaval (4), Bombarral (4) e Nazaré (3).

O último boletim do Controlo da Situação Epidemiológica no concelho da Lourinhã revelado pelo município ao ALVORADA dá conta da recuperação de mais um doente. O número de casos activos é agora de seis (menos um) casos activos. Estão quatro (menos duas) pessoas em vigilância passiva, 16 (menos seis) pessoas em confinamento obrigatório/vigilância activa (seguidos pela Autoridade de Saúde), 19 (menos uma) em vigilância sobreactiva (efectuada pelos Médicos de Medicina Geral e Familiar) e 35 (menos nove) em isolamento. Estão duas (menos uma) pessoas a aguardar o resultado das análises laboratoriais e tinham sido emitidos 174 (inalterado) certificados de isolamento profiláctico. Até agora registaram-se no concelho 37 (inalterado) casos confirmados e 30 (mais um) doentes curados. Há uma morte a lamentar (inalterado). Os dados são fornecidos à autarquia pela Delegada de Saúde da Lourinhã que não especifica a distribuição por freguesia dos casos positivos.

O último boletim revelado pelo Município de Torres Vedras informa que regista agora 92 (menos quatro) casos activos de doença COVID-19, sendo o concelho do Oeste com mais doentes registados. Foram, até ao momento, contabilizados 189 (mais três) casos confirmados, dos quais 92 (mais sete) são doentes que estão recuperados. Há cinco óbitos a lamentar (inalterado). Os casos suspeitos são 29 (mais dois) que se encontram a aguardar os resultados laboratoriais e 155 (menos 28) os contactos sob vigilância activa das autoridades de saúde. Os doentes têm residência nas freguesias de: Santa Maria, São Pedro e Matacães (29); União das Freguesias de Dois Portos e Runa (4); União das Freguesias de Campelos e Outeiro da Cabeça (2); Ponte do Rol (2); São Pedro da Cadeira (8); União das Freguesias de Maxial e Monte Redondo (1); União de Freguesias de A-dos-Cunhados e Maceira (10); Freiria (11); Ventosa (12); Turcifal (8); e Silveira (4); União das Freguesias de Carvoeira e Carmões (1).

O concelho de Peniche regista agora 14 (menos um) casos activos. Há 36 (mais um) doentes que recuperaram. São três (inalterado) os óbitos a lamentar. Os doentes estão localizados nas freguesias de Peniche (8) e Atouguia da Baleia (6). O número de pessoas em quarentena é de 48 (menos quatro). O CDOS de Leiria refere que estão 10 (mais quatro) pessoas em vigilância.

O concelho do Bombarral regista agora quatro (menos um) casos activos. Foram registados até ao momento 35 (inalterado) pessoas com o novo coronavírus. São 30 (inalterado) as pessoas que recuperaram da infecção. Há um óbito a lamentar (inalterado). O CDOS de Leiria revela que há duas (mais uma) pessoas em vigilância pelas autoridades.

A Câmara Municipal de Alenquer informa que número de infectados continua a ser 86, segundo dados da Autoridade de Saúde. Foram registados mais dois casos e duas recuperações. Há agora 192 (mais dois) doentes que recuperaram da infecção. Já foram declarados 278 (mais dois) casos e nenhum óbito. Os doentes estão assim distribuídos pelo concelho: 53 na União de Freguesias de Carregado e Cadafais; 23 na União de Freguesias de Alenquer; e 10 nas restantes freguesias do concelho.

O concelho do Cadaval regista agora quatro (menos um) casos activos e 24 (mais um) pacientes recuperados. A contabilidade conta com 29 (inalterado) casos confirmados desta pandemia. Há um (inalterado) óbito a lamentar.

O concelho de Alcobaça regista 23 (menos dois) doentes e 83 (mais duas) pessoas recuperadas. Há cinco (inalterado) óbitos. O CDOS de Leiria revela que há sete (mais uma) pessoas em vigilância pelas autoridades.

A Câmara Municipal da Nazaré, sobre a situação epidemiológica, refere que tem três (inalterado) doentes infectados. A contabilidade regista quatro (inalterado) doentes recuperados e dois óbitos (inalterado). O CDOS Leiria refere que estão 12 (menos três) pessoas em vigilância pelas autoridades.

O concelho de Arruda dos Vinhos tem 8 (inalterado) doentes infectados. A contabilidade divulgada pela autarquia regista um óbito (inalterado) e 30 doentes recuperados.

No concelho de Sobral de Monte Agraço, o último boletim divulgado pela autarquia dá conta de 25 (mais um) casos activos, de 18 (mais três) doentes recuperados, 33 (menos 21) pessoas em vigilância activa (confinamento obrigatório vigiado pela Autoridade de Saúde), 30 (mais cinco) pessoas em vigilância sobreactiva (efectuada pelos médicos de Medicina Geral e Familiar) e 63 (menos 16) as pessoas em isolamento. Há 30 (mais três) pessoas em vigilância passiva. Registaram-se até agora 45 (mais três) casos confirmados. Há dois (inalterado) óbitos a lamentar.

A Câmara Municipal das Caldas da Rainha informa que, nas últimas 24h00, a situação epidemiológica registou mais dois óbitos, tendo agora o total de seis mortes por Covid-19. O concelho regista 52 (menos três) pessoas infectadas. A edilidade não revela os dados pelas freguesias porque está impedida de o fazer pela Comissão Nacional de Protecção de Dados. A contabilidade regista um total de 159 (inalterado) casos confirmados e 101 (mais uma) pessoas recuperadas. O CDOS de Leiria revela que há 40 (mais 12) pessoas em vigilância pelas autoridades de saúde.

O concelho de Óbidos tem confirmados nove (inalterado) casos, de acordo com a informação da OesteCIM. Registou-se a recuperação, até agora, de 15 pessoas (inalterado). O CDOS de Leiria revela que há 15 (inalterado) pessoas em vigilância pelas autoridades de saúde.

Recordamos que as 12 Câmaras Municipais do Oeste assumem um tratamento diferente na divulgação pública da informação, algumas das quais, nesta fase, optam pelo silêncio, em contraste com outras que dão alguma ou quase toda a informação numérica sobre o evoluir da pandemia nos seus territórios. É a Autoridade de Saúde de cada concelho que informa a respectiva autarquia sobre o boletim diário epidemiológico. E é com esta informação que compilamos a notícia diária sobre a pandemia na nossa região, tendo ainda como fontes a OesteCIM - Comunidade Intermunicipal do Oeste e o CDOS - Centro de Operações de Socorro de Leiria que disponibiliza informação do ACES - Agrupamento dos Centros de Saúde Oeste Sul. O CDOS de Lisboa não fornece esta informação à comunicação social.

A OesteCIM - Comunidade Intermunicipal do Oeste informou que passa a publicar diariamente, de manhã, a actualização da situação epidemiológica na região. A publicação irá apresentar os dados até às 23h59 do dia anterior. “Esta alteração foi motivada pelas dificuldades sentidas no fecho dos dados finais e à variabilidade da hora da respectiva actualização, uma vez que estava condicionada à publicação no próprio dia, de acordo com os dados fornecidos pelas Autoridades Locais de Saúde. Desde 24 de Março de 2020 que a OesteCIM presta informação à população, pretendendo continuar a fazê-lo com o maior rigor no quadro da comunicação de risco de saúde pública”, sublinha em comunicado.

Texto: ALVORADA