Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Município de Peniche lança concurso de 1,4 milhões para reabilitar muralha da cidade e zona envolvente

Fortaleza de Peniche

O Município de Peniche lançou um concurso para obras de reabilitação da muralha e zona envolvente, um investimento de 1,4 milhões de euros, disse hoje o presidente da Câmara Municipal, Henrique Bertino. Recorde-se que a muralha de Peniche remonta ao século XVI e está classificada como monumento nacional.

A empreitada prevê o "reforço estrutural das muralhas, incluindo tratamento de patologias nos paramentos interiores, exteriores e coroamento, reconstrução de paramentos, reabilitação de plataformas de tiro e limpeza das zonas de circulação, reabilitação e reconstrução de guaritas e consolidação e limpeza de taludes", de acordo com o anúncio do concurso, a que a agência Lusa teve acesso.

As obras, no valor de 1,4 milhões de euros e financiadas por fundos comunitários, têm um prazo de execução de ano e meio, depois de consignadas. Para assegurar o resto da verba necessário, a autarquia contraiu um empréstimo de 680 mil euros.

Um relatório da autarquia, de 2013, a que a Lusa teve acesso, concluiu que se verificam "deslocações de blocos motivadas pela acção agressiva do mar", que têm vindo a abrir buracos na muralha, que "fazem perigar a estabilidade do conjunto" amuralhado. Também a guarita do Baluarte da Gamboa se apresenta "instável devido a fissuras de deslocamento na ligação à muralha", causando problemas de segurança aos transeuntes que circulem quer no exterior, quer no interior da muralha. O relatório apontava a necessidade "urgente" de uma intervenção com vista a recolocar os blocos em falta e preencher as juntas para não agravar mais a situação.

Desde essa altura que o município tem alertado a Direcção-Geral do Património para o estado da muralha, tendo decidido avançar nessa ocasião com obras mais urgentes e agora com a intervenção de fundo, substituindo-se ao Estado.

Texto: ALVORADA com agência Lusa
Fotografia: Paulo Ribeiro/ALVORADA (arquivo)