Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Login

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Associação Geoparque Oeste assinou em Peniche protocolo de colaboração com Politécnico de Leiria

Geoparque e IPL

A AGEO - Associação Geoparque Oeste assinou esta segunda-feira, em Peniche, um protocolo de parceria com o Politécnico de Leiria para desenvolver o plano estratégico para a candidatura do território de cinco concelhos à UNESCO - Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. A cerimónia decorreu no auditório da ESTM – Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar e contou com a presença, entre outros, dos autarcas de quatro dos cinco municípios cujo território está abrangido por esta candidatura. Pelo IPL assinou o documento o presidente Rui Pedrosa e, pela AGEO, o presidente João Serra, vereador da Câmara Municipal da Lourinhã. Faltou à chamada o Município de Óbidos mas estiveram na sessão os presidentes de câmara de Peniche, Lourinhã, Bombarral e Torres Vedras.

Enquanto entidade gestora do ‘aspiring’ Geoparque Oeste à UNESCO, a AGEO resulta de um projecto conjunto de cinco municípios, que em 2017 se juntaram e têm desenvolvido esforços no sentido da criação de um parque comum a estes concelhos. O objectivo passa por apresentar uma candidatura que conduza ao reconhecimento pela UESCO do Geoparque do Oeste. Para estar em condições de apresentar a candidatura e ser reconhecido como geoparque, a ‘Aspiring’ Geoparque do Oeste está a desenvolver contactos com associações, empresas e instituições de ensino presentes nos cinco concelhos para subscrever o projesto.

Actualmente existem em Portugal cinco geoparques, sendo que a UNESCO mostra abertura para a existência de mais dois ou três em território nacional, a acrescentar aos 147 actualmente existentes em todo o mundo e reconhecidos por esta entidade das Nações Unidas. “A pequena quota disponível para a criação de uma unidade destas no nosso país não inibe os promotores da sua apresentação que, embora não estando limitada por prazo para submissão, é de todo conveniente tão breve quanto possível”, destaca a associação em comunicado enviado ao ALVORADA.

Mais pormenores na próxima edição impressa do ALVORADA.

Texto: ALVORADA. Foto: Paulo Ribeiro/ALVORADA.