Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Login

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

GNR deteve 12 pessoas por tráfico de droga nos concelhos da Lourinhã e de Torres Vedras

Droga GNR Lourinha 1

A GNR deteve 12 pessoas por tráfico de estupefacientes nos concelhos de Lourinhã e Torres Vedras, no âmbito de uma investigação que teve início há um ano. Apenas um suspeito foi libertado pelas autoridades após o cumprimento dos mandatos judiciais de detenção, estando os restantes 11 homens, com idades entre os 18 e os 57 anos - sem cadastro por esse tipo de crime - a serem ouvidos esta terça-feira pelo juiz de instrução criminal no Tribunal da Lourinhã, devendo conhecer ainda hoje as medidas de coacção que serão aplicadas pelo magistrado judicial.

A operação policial, desenvolvida pelo Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Torres Vedras, do Comando Territorial de Lisboa da GNR, foi desenvolvida no início da madrugada de ontem, tendo contado com o reforço da Unidade de Intervenção (UI) e dos Destacamentos de Intervenção (DI) de Lisboa, Leiria, Setúbal e Coimbra, num total de 124 militares. Contou também com o apoio da PSP - Polícia de Segurança Pública de Torres Vedras.

Segundo confirmou ao ALVORADA uma fonte policial, no desenrolar das 13 buscas domiciliárias e quatro buscas em veículos, para além das detenções dos suspeitos foi possível apreender vário material relacionado com os crimes de que são acusados os detidos, nomeadamente uma arma de fogo, três armas brancas, 128,82 doses de haxixe, 7,15 doses de ‘cannabis’, 72 doses de ‘MDMA’, 57 sementes de ‘cannabis’, oito pés de ‘cannabis’, 2431,98 euros em numerário, 30 telemóveis, um ‘tablet’ e diversos utensílios usados no tráfico de estupefacientes.

Todos os suspeitos estão indiciados por venderem droga a consumidores nos dois concelhos, adiantou uma fonte da GNR à agência Lusa, que acredita ter desmantelado a rede existente.

Texto: ALVORADA com agência Lusa
Fotografia: Direitos Reservados