Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Login

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Covid-19: Recuperados utentes do lar militar de Torres Vedras que estavam infectados

centro de apoio social de runa equipamento 1

Os três utentes do lar do Centro de Apoio Social (CAS) das Forças Armadas em Runa, no concelho de Torres Vedras, estão recuperados da infecção por Covid-19, depois de terem testado negativo, disse hoje o director da instituição militar. O coronel Joaquim Moura afirmou à agência Lusa que recebeu hoje os resultados dos testes realizados na quarta-feira e que são negativos, mas que os três utentes vão permanecer uma semana em quarentena, separados dos restantes.

Os três casos de infecção foram detectados no sábado, quando a instituição recebeu os resultados aos primeiros 148 testes realizados no dia 22 aos seus 90 utentes e a 23 dos 53 funcionários que asseguram as tarefas diárias indispensáveis nesta fase da pandemia. Os utentes infectados e agora recuperados estavam "assintomáticos" à Covid-19, apesar da "idade avançada" e de serem considerados "doentes graves ou muito graves".

A origem da infecção estava por determinar, uma vez que as visitas estão suspensas, não têm contactos com o exterior e que "o último doente a sair para ir ao Hospital das Forças Armadas foi há mais de um mês". Por esse motivo, esta semana foram realizados mais testes, atingindo um total de 250, incluindo os restantes funcionários e outros 90 colaboradores, entre os quais enfermeiros e médicos prestadores de serviços na instituição. Os testes, alguns dos quais repetidos a utentes e colaboradores, deram todos negativo, de acordo com os resultados hoje conhecidos pela instituição. "Ainda bem que se apanhou esta situação no início para evitar males maiores", sublinhou o director da instituição castrense.

O CAS Runa pertence ao Instituto de Apoio das Forças Armadas, tutelado pelo Ministério da Defesa Nacional. A área geográfica de intervenção tem como beneficiários residentes nos concelhos de Alcobaça, Alenquer, Arruda dos Vinhos, Bombarral, Cadaval, Caldas da Rainha, Lourinhã, Mafra, Nazaré, Óbidos, Peniche, Rio Maior, Sobral de Monte de Agraço e Torres Vedras. Parte dos testes deste centro foram financiados pelo Município de Torres Vedras e os restantes estão a ser realizados no âmbito de um projecto epidemiológico que envolve o Ministério da Defesa Nacional, a Direcção de Saúde Militar do Estado-Maior das Forças Armadas, o Centro Epidemiológico de Investigação Preventiva, o Hospital das Forças Armadas e o Laboratório Militar.

Texto: ALVORADA com agência Lusa
Fotografia: Direitos Reservados