Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Login

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

COVID-19: ARSLVT abre no Oeste sete Áreas Dedicadas à Covid-19 nos Centros de Saúde

ARSLVT

São 35 Áreas Dedicadas (ADC) à Covid-19 que a ARSLVT – Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo decidiu abrir em unidades de saúde, sete das quais na região Oeste. No ACES – Agrupamento dos Centros de Saúde Oeste Norte vão funcionar em Alcobaça, Bombarral, Caldas da Rainha, Nazaré e Peniche. No ACES Oeste Sul vão estar operacionais nos Centros de Saúde de Torres Vedras e da Lourinhã, para além de Mafra (que integra este ACES mas não pertence à região Oeste).

As ADC são áreas reservadas a utentes com suspeitas de Covid-19, nos Cuidados Saúde Primários, compostas por duas salas de observação, com áreas de recepção, de espera e instalações sanitárias separadas dos doentes sem suspeita do novo coronavírus. Cada ADC é composto por médico, enfermeiro, assistente operacional, administrativo e equipa de limpeza. Deverão aceder às ADC, preferencialmente, os utentes com sintomas respiratórios e que previamente tenham contactado a Linha SNS 24 (808 24 24 24).

Em comunicado enviado ao ALVORADA, a ARSLVT destaca que esta decisão fica a dever-se “ao alargamento progressivo da expressão geográfica da pandemia Covid-19 em Portugal, e tendo em conta a Norma 004/2020 – Covid-19 – Fase de Mitigação, emitida pela DGS – Direcção-Geral da Saúde”. Para o efeito, a entidade pública liderada por Luís Pisco procedeu à reorganização dos recursos humanos e materiais nos cuidados de saúde primários para cumprir este objectivo.

A fase de mitigação da pandemia do Covid-19 entra em vigor às 00h00 desta quinta-feira e corresponde ao nível de alerta e de resposta mais elevado, segundo o Plano Nacional de Preparação e Resposta. Esta fase é activada quando as cadeias de transmissão estão estabelecidas no país, tratando-se de uma situação de epidemia activa.

Texto: ALVORADA. Foto: Paulo Ribeiro/ALVORADA (arquivo).