Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

GNR detém casal em Grândola por furtos em várias residências no país incluindo a Lourinhã

GNR

A GNR revelou hoje que deteve no sábado, em Grândola, no distrito de Setúbal, um homem e uma mulher, ambos com 25 anos, por suspeitas da autoria de vários furtos em residências no centro e sul do país.

De acordo com o Comando Territorial de Setúbal, em comunicado, a detenção ocorreu na sequência de uma denúncia, dando conta de “um alegado furto” no interior de uma residência na localidade de Grândola. Segundo a GNR, os militares do Posto Territorial de Grândola deslocaram-se para o local, tendo encetado “diligências policiais que permitiram interceptar uma viatura suspeita” e identificar o casal.

Ambos são suspeitos “da prática do mesmo tipo de furtos” noutras localidades do centro e sul do país, nomeadamente Vila Nova de Milfontes, no concelho de Odemira (distrito de Beja), Lourinhã, Sintra e São Domingos de Rana (Lisboa) e Portimão (Faro), adiantou aquela força militar.

A acção culminou com a detenção dos suspeitos e a apreensão de uma viatura furtada, utilizada nos furtos, 20 cartuchos, seis armas brancas, 7,2 doses de haxixe, três máquinas fotográficas, dois jerricãs para combustível, 18 relógios e cinco telemóveis. Foram ainda apreendidas 175 peças de ourivesaria, uma consola de videojogos, três colunas, quatro 'phones' e 13 adaptadores para carregadores, 13 malas, dois cartões multibanco, diversas ferramentas, uma televisão, um 'tablet', um frasco de amoníaco e 145 euros em numerário, adiantou a GNR na mesma nota.

Os detidos foram constituídos arguidos e permanecem nas instalações da GNR até serem presentes a primeiro interrogatório, esta segunda-feira, no Tribunal Judicial de Grândola, para aplicação das medidas de coação pelo juiz de instrução criminal.

Texto: ALVORADA com agências Lusa
Fotografia: Paulo Ribeiro/ALVORADA (arquivo)