Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Município da Lourinhã evoca Dia Mundial da Protecção Civil

SMPC Lourinha 2

O Dia Mundial da Protecção Civil é assinalado esta terça-feira pelo Município da Lourinhã através da emissão de um comunicado de imprensa em que pretende reforçar “junto dos cidadãos, a importância do conhecimento e aplicação das medidas de autoprotecção, disponíveis no Guia de Medidas de Autoproteção para o Cidadão, desenvolvido pelo Serviço Municipal de Protecção Civil e disponível no site autárquico”.

De acordo com a edilidade, “este guia complementa o trabalho de prevenção, preparação e consciencialização para o risco, que tem sido desenvolvido pela autarquia e que tem potenciado o aumento de resiliência por parte da comunidade, tanto ao nível da percepção de risco, como da adopção de medidas de segurança em casa, no trabalho e na escola”.

Para além desta publicação, ao longo dos últimos anos, o Serviço Municipal de Protecção Civil desenvolveu ainda diversos manuais pedagógicos, de entre os quais se destaca o livro de actividades ‘Crescer em Segurança’ e realizou várias acções de sensibilização e prevenção, junto de escolas e IPSS. “O sentido de responsabilidade e solidariedade da comunidade foi evidenciado no decorrer dos últimos dois anos de pandemia, sendo de especial relevância os movimentos voluntários de resposta à situação pandémica, bem como toda a coordenação entre os diversos agentes de protecção civil e entidades corporativas”, sublinha também a autarquia. Durante os próximos dias, as pessoas que se dirijam ao edifício dos Paços do Município poderão pedir este livro e folhetos explicativos de como proceder em diversas situações de risco.

O Município da Lourinhã integra o Programa Nacional para a Redução de Risco de Catástrofes e é reconhecido como Cidade Resiliente pelas Nações Unidas desde 2017.

Texto: ALVORADA
Fotografia: Sofia de Medeiros/ALVORADA (arquivo)