Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Mostra de arte ‘Calhau’ está de regresso ao Planalto das Cesaredas

calhau2021 2

Um concerto com o pianista Miran Devetak na Pedreira da Barranca, na União de Freguesias de São Bartolomeu dos Galegos e Moledo, será um dos pontos altos da segunda edição da mostra de arte ‘Calhau’, que está de regresso ao concelho da Lourinhã nos próximos dias 26 e 27 de Junho e 3 e 4 de Julho, integrando a exposição de diversas obras de arte no Planalto das Cesaredas.

O espectáculo musical está agendado para dia 3 de Julho, sábado, pelas 18h00, e a entrada é gratuita mediante reserva de bilhete para os contactos telefónicos 261 449 100/917 611 504 ou através do endereço electrónico Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

A primeira edição desta iniciativa cultural decorreu em 2019 no Moledo, estendendo-se agora ao Planalto das Cesaredas, realizando-se na natureza mas também em agregados populacionais tais como Moledo, Pena Seca, Reguengo Pequeno, Reguengo Grande e Cesaredas, estando assim envolvidas duas freguesias do concelho da Lourinhã.

Organizado pela Associação de Amigos do Planalto das Cesaredas, o evento com os apoios do Município da Lourinhã, da União de Freguesias de São Bartolomeu dos Galegos e Moledo, da Junta de Freguesia do Reguengo Grande, do ‘aspiring’ Geoparque Oeste e do GEAL - Museu da Lourinhã, com conceito e curadoria de Manuel d’Olivares. A mostra conta também com a colaboração activa de diveras pessoas.

A organização desta iniciativa revelou ao ALVORADA que todo o conceito da mostra ‘Calhau’ no planalto “baseia-se na sensibilização, através da arte, para a preservação da identidade colectiva do que se entende por Território Planalto das Cesaredas, um espaço socialmente construído, que se tornou num lugar testemunho da história e de histórias formadas ao longo de gerações, conferindo-lhe uma identidade própria, mas também um espaço com recursos naturais que foram o suporte para a criação e manutenção ao longo de gerações de diversos agregados populacionais”. Fazendo dialogar a arte contemporânea com o património natural, cultural, imaterial e edificado do planalto “torna-se num importante veículo de sensibilização e de chamada de atenção para a necessidade da sua preservação”.

Participam nesta iniciativa cerca de 30 artistas de Portugal, Espanha, França, Itália, São Tomé, Brasil e Chile, com obras de arte efémera, arte na paisagem, vídeo-instalação, instalação-som, cerâmica, escultura, pintura e fotografia, apresentadas em diversos percursos. Durante o período em que vai decorrer a mostra, vários artistas em residência realizarão as suas obras nos diversos locais, promovendo-se a relação dos artistas com a população e com os visitantes, numa partilha de experiências e vivências.

A mostra terá a sua inauguração no Moledo no dia 26, às 15h00, e, no dia 27 no Reguengo Grande, às 17h00, com visita ao Vale Cornaga e Cesaredas.

Texto: ALVORADA