Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Projecto ‘Moledo Convida’ é candidato ao Prémio OIDP em ‘Boa Prática de Participação Cidadã’

premiomoledocomvida

O ‘Moledo ConVida’ foi aceite pelo Observatório Internacional da Democracia Participativa (IOPD), após o Município da Lourinhã ter submetido a candidatura deste projecto à 15ª edição do Prémio OIDP em ‘Boa Prática de Participação Cidadã’.

Até 31 de Maio, o projecto está a votação em Moledo ConVida (Lourinhã) - Validated proposals - 2021 Award "Best Practice in Citizen Participation" - OIDP (botão cor-de-laranja supports)

De acordo com o secretariado técnico do OIDP “o esforço e dedicação na apresentação desta candidatura servirá de exemplo a outras cidades no desenvolvimento da democracia participativa em todo o mundo”.

Num comunicado enviado ao ALVORADA, o município da Lourinhã apela a toda a comunidade que se junte a esta campanha, “tanto através da votação no projecto, que é de todos os lourinhanenses, como através do passa-palavra, para que o sucesso da mesma seja uma possibilidade”.

O projecto ‘Moledo ConVida’ começou com um cidadão que considerou urgente reverter a degradação do espaço da aldeia do Moledo, melhorar a qualidade de vida e assentar as pessoas. Esse cidadão foi acompanhado por outros cidadãos e, juntos, elaboraram um projecto de desenvolvimento sustentável para a aldeia, que apresentaram ao município.

Paralelamente, procuraram parcerias e desenvolveram o plano, sempre informando e discutindo o processo com a autarquia, “tendo o seu apoio sempre que necessário”.

Uma das primeiras parcerias foi com a Escola de Belas Artes de Lisboa, com o objectivo de desenvolver esculturas que valorizassem o património imaterial da aldeia e que foram o ponto de partida para a requalificação do espaço público. Segundo a edilidade, essa iniciativa “aproveitou grande parte da requalificação da aldeia e beneficiou a valorização do património”.

Os mecanismos de empoderamento incluíram fóruns, acções Do Teatro Dos Oprimidos, com adultos, teatro com crianças, convocatórias para participação em momentos específicos e acções pedagógicas programadas a par com o município. Paralelamente, a autarquia realizou reuniões com o Grupo Cidadania para consulta do que considerava ser o melhor para a aldeia, no âmbito do Plano Estratégico de Desenvolvimento do Município.

Em 2020 foi estabelecida uma dinâmica de comunicação pelo município, que envolve reuniões trimestrais com o Grupo de Cidadãos e na qual o Conselho Paroquial também participa, “para que as estratégias sejam definidas em conjunto, as acções sejam programadas e definidas outras formas de apoio mútuo”. O projecto continua a ser desenvolvido e um espaço público de lazer está a ser requalificado.

Dependendo da vontade da população e com novas parcerias”, é dado foco aos aspectos económicos e ambientais, “repensando a produção agrícola e estudando a possibilidade de criação de produtos com o carimbo da aldeia e do projecto cidadania”, concluiu o comunicado.

Texto: ALVORADA