Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Governo aprovou transferência do Serviço de Finanças da Lourinhã para novas instalações

Reparticao de Financas

O Serviço de Finanças da Lourinhã vai, finalmente, mudar-se para um espaço comercial localizado na Avª António José de Almeida, junto à sede da Caixa de Crédito Agrícola da Lourinhã e em frente à dependência da Caixa Geral de Depósitos. O anúncio foi feito ao fim da tarde de hoje, em comunicado, pela Câmara Municipal da Lourinhã, que dá conta do ponto final deste processo que se arrasta há vários anos e que nos últimos meses ganhou novos contornos com os pedidos reforçados por parte da União de Freguesias de Lourinhã e Atalaia e, ainda, do deputado socialista oestino João Nicolau na Assembleia da República.

A decisão governamental para a deslocalização do serviço concelhio da Autoridade Tributária foi comunicada ao presidente da Câmara Municipal, João Duarte Carvalho, pelo secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, António Mendes. “O novo espaço, sito no rés-do-chão, com a área de 385 m2, reúne características únicas de centralidade, proximidade e de boas acessibilidades a todos os utentes”, refere em comunicado a autarquia lourinhanense. As actuais instalações do Serviço de Finanças “funcionam há vários anos de forma desadequada, sem assegurar a dignidade e confidencialidade que se impõe na prestação de um serviço publico ao cidadão”, sublinha a edilidade. As intervenções de adaptação do futuro espaço serão da responsabilidade da Autoridade Tributária, não tendo sido avançada nenhuma data ou calendário para a concretização da mudança.

Recorde-se que a Câmara Municipal da Lourinhã tem vindo a procurar, desde 2015, uma alternativa para instalar o Serviço de Finanças, tendo mesmo assegurado a disponibilidade deste novo espaço, através de um contrato de arrendamento, desde Março de 2017. O executivo camarário congratula-se com esta decisão governamental, “há muito aguardada por todos”.

Texto: ALVORADA
Fotografia: Sofia de Medeiros/ALVORADA (arquivo)