Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Praias da Lourinhã viram hasteadas as bandeiras azuis, qualidade de ouro e da acessibilidade deste Verão

bandeiras nas praias 2020

Foi rápida e discreta a forma como seguiu esta tarde o guião para o hastear das bandeiras azuis, de qualidade de ouro e da acessibilidade nas praias do concelho da Lourinhã. Desta vez, a comitiva apenas incluiu autarcas e funcionários municipais, para além dos jornalistas que acompanharam o momento e de um representante dos concessionários de cada praia. Em tempo de pandemia não marcaram presença, desta vez, representantes de outras entidades oficiais, como a Capitania de Peniche, por exemplo. O vereador João Serra, que representou o executivo camarário nesta cerimónia, destacou ao ALVORADA que esta época balnear representa “um grande desafio para todos: autarquias, concessionários e utentes”, destacando “o acréscimo das medidas de segurança que foram implementadas nas zonas balneares” devido ao Covid-19.

As bandeiras azuis voltaram a ser hasteadas nas praias da Areia Branca, Areal Sul e Porto Dinheiro, que são três das 29 atribuídas à região Oeste em 2020. As bandeiras ‘qualidade de ouro’ podem ser vistas o topo dos mastros das praias da Areia Branca, Areal Sul, Peralta, Porto Dinheiro e Valemitão. Já quanto à bandeira ‘Praia Acessível - Praia para Todos!’, foram contempladas as praias da Areia Branca, Valmitão, Areal Sul (todas com cadeiras anfíbias) e Peralta.

Pertence à ABAE - Associação da Bandeira Azul da Europa a atribuição deste galardão, que representa a qualidade da zona balnear no território nacional. Já o Programa ‘Praia Acessível - Praia para Todos!’ foi criado em 2004 e desenvolve-se no terreno desde 2005, no âmbito de uma parceria institucional, ao nível da Administração Central do Estado, que reúne o Instituto Nacional para a Reabilitação (então Secretariado Nacional para a Reabilitação e Integração das Pessoas com Deficiência - SNRIPD), a Agência Portuguesa do Ambiente - APA, I.P. (então Instituto da Água - INAG) e o Turismo de Portugal, I.P., e que, até 2007, incluiu o Instituto do Emprego e Formação Profissional - IEFP, I.P. Quanto às bandeiras de ouro são atribuídas pela associação ambientalista Quercus, obedecendo a um conjunto de critérios de avaliação da água balnear, que, de acordo com o estabelecido no ano passado, deve ter sido classificada como excelente nas últimas cinco épocas balneares (2015 a 2019) e não pode ter registado qualquer tipo de episódio de desaconselhamento ou proibição da prática balnear ou interdição da praia no último ano.

Texto: ALVORADA
Fotografia: Paulo Ribeiro/ALVORADA