Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Login

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Museu da Lourinhã apresentou em dia de aniversário o primeiro dinossauro português impresso em 3D

dinossauro 3D

No dia em que assinala o 36º aniversário, o Museu da Lourinhã apresentou ao público o primeiro dinossauro português construído através de impressão 3D. Foi escolhido o ‘Lourinhanosaurus antunesi’, um dinossauro carnívoro de porte médio que viveu em Portugal há cerca de 150 milhões de anos. O esqueleto agora apresentado foi construído pela empresa inglesa Nichecraft Conservation - Remmert Schouten para o Museu da Lourinhã, revela a instituição em comunicado enviado ao ALVORADA.

A construção desta réplica foi um trabalho de mais de meio ano e contou com a colaboração de especialistas em diferentes áreas. O projecto iniciou-se com a digitalização e produção do modelo 3D dos fósseis desta espécie encontrados no concelho da Lourinhã, num trabalho realizado pelo paleontólogo Matteo Belvedere, na Universidade de Florença, em Itália. “Como não se conhecem todos os ossos deste animal, seguiu-se o árduo trabalho de reconstruir o resto do esqueleto digitalmente, com base em ossos de outras espécies de dinossauros próximas, trabalho realizado pela empresa inglesa, com o apoio de Dan Deegan (da empresa Danimate) e o acompanhamento científico da equipa de paleontólogos colaboradores do nosso museu . O resultado foi um esqueleto do ‘lourinhanossauro’ digital, reconstruído à luz do conhecimento actual da espécie”, revela a instituição lourinhanense. Os diferentes ossos foram impressos em impressoras 3D, em Portugal, por aquela empresa inglesa, com a colaboração inicial do paleontólogo Anne Schulp, do Museu Naturalis, da Holanda. Seguiu-se, então, a fase da montagem. Os diferentes ossos que compunham este animal foram colocados nas devidas posições, trabalho que contou com a ajuda de Jean Pierre Mayen e Jacques Harper.

Deste vasto trabalho resulta o primeiro esqueleto de um dinossauro português produzido através da tecnologia de impressão em 3D, com base no conhecimento científico actual, que pode ser agora visto no Museu da Lourinhã, onde vai estar exposto até Março de 2021. Neste feriado municipal foi feita uma apresentação virtual desta réplica na página do Facebook do Museu da Lourinhã.

Recorde-se que parte do esqueleto deste dinossauro carnívoro foi encontrado em 1982, por um agricultor, na Peralta. O estudo deste esqueleto pelo paleontólogo lourinhanense Octávio Mateus, colaborador do Museu da Lourinhã e da Universidade da Universidade Nova de Lisboa, revelou tratar-se de uma espécie de dinossauro desconhecida até então, publicando este achado em 1998 com o nome de ‘Lourinhanosaurus antunesi’. Este achado também é muito especial por apresentar gastrólitos (seixos engolidos pelos animais para auxiliar a digestão) na zona torácica, tornando-o o primeiro dinossauro carnívoro ser encontrado com estes seixos.

Esta espécie de dinossauro só foi encontrada até agora na Lourinhã. Para além de alguns dos seus ossos, também lhe é atribuído o ninho de dinossauro, com embriões, descoberto em Paimogo, nos anos 90. A descoberta deste ninho em muito contribuiu para a afirmação da Lourinhã como área de excelência para a descoberta de vestígios de dinossauros. Nos anos de 2000, este esqueleto parcial fossilizado de ‘lourinhanossauro’ serviu de base para a construção de uma primeira réplica. Desde então, o conhecimento de como era este animal foi evoluindo e a tecnologia de produção de réplicas também, o que originou a produção de uma nova réplica.

Texto: ALVORADA
Fotografia: GEAL