Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

DIÁSPORA-COVID-19: testemunho de Fábio e Ana Rita Pinto, de Ribamar, residentes na Alemanha

fabioeanaritapinto

Como está a viver a Diáspora da Lourinhã este novo tempo, em que o centro das atenções é a pandemia da Covid-19? O ALVORADA iniciou a partilha de testemunhos de vida dos emigrantes lourinhanenses que se encontram espalhados pelos quatro cantos do mundo.

Neste tempo difícil que todos atravessamos, com uma pandemia que reduz ao máximo o contacto entre todos, queremos desta forma manter bem vivo o que nos une. Queremos contribuir para que quem esteja longe, fique mais perto de nós, na Lourinhã.

Partilhe e, caso tenha algum familiar e amigo que queira que o contactemos, para aqui deixar o seu testemunho, envie-nos mensagem pelo nosso Facebook ou para o endereço electrónico Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

Fique em segurança. Cuide de si e dos outros!

Este 32º testemunho é do casal Fábio e Ana Rita Pinto, de Ribamar e residentes em Bayern, Munique, na Alemanha. Têm dois filhos, o Martim de 6 anos e a Benedita de 4 anos e vem mais um/uma a caminho. 

Temos vivido estes dias com muita precaução e cuidado com escolas e creches fechadas. O Fábio é o único que sai para trabalhar, compras apenas uma vez por semana. A Ana Rita só sai para consultas. Temos que nos adaptar ao novo horário e todos os dias temos imensos exercícios para fazer, até para as crianças não perderem o contacto com a língua alemã. Temos um calendário semanal com imensas actividades. Com a chegada da Primavera os dias estão melhores e maiores e quando está sol passamos a maior parte do tempo no nosso quintal, pois temos sorte de a nossa casa ter quintal e a zona onde moramos ser super pacata e com imenso espaço verde e agrícola para andarmos de bicicleta e passear a nossa amiga de quatro patas (Dizzy). 

O telemóvel faz as delícias de matar as saudades da família e amigos. Com isto resta esperar, ter calma e muito cuidado, que em breve iremos voltar. Não sabemos quando porque nos estão a trocar as voltas. Mas com a certeza que o nosso lugar e os nossos vão estar lá à nossa espera. Beijinhos da família Pinto.