Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Login

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

DIÁSPORA-COVID-19: testemunho de Eliana de Matos, da Lourinhã, residente na Alemanha

Baviera Alemanha ElianaComo está a viver a Diáspora da Lourinhã este novo tempo, em que o centro das atenções é a pandemia da Covid-19? O ALVORADA iniciou a partilha de testemunhos de vida dos emigrantes lourinhanenses que se encontram espalhados pelos quatro cantos do mundo.

Neste tempo difícil que todos atravessamos, com uma pandemia que reduz ao máximo o contacto entre todos, queremos desta forma manter bem vivo o que nos une. Queremos contribuir para que quem esteja longe, fique mais perto de nós, na Lourinhã.

Partilhe e, caso tenha algum familiar e amigo que queira que o contactemos, para aqui deixar o seu testemunho, envie-nos mensagem pelo nosso Facebook ou para o endereço electrónico Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

Fique em segurança. Cuide de si e dos outros!

Este 22º testemunho é de Eliana de Matos, da Lourinhã, residente na Alemanha. Mora com os filhos perto de Munique, no concelho de Dachau, no Estado da Baviera, onde trabalha como assistente sócio-cultural num lar de idosos:

Olá

Sou a Eliana, de 38 anos e natural do concelho da Lourinhã, com ligações à Marteleira e ao Seixal. Moro na Alemanha, na Baviera, há 20 anos. Há 11 anos que não vou a Portugal. Era para ir este ano mas já fiz o estorno da viagem.

Tenho a ‘sorte’ de, de momento, estar em casa de baixa médica há várias semanas. No início do ‘alastro’ da Covid-19, foi um bocado caótico, pois as pessoas começaram a comprar massa, arroz, farinha, açúcar em quantidades para além do consumo normal (eram por vezes aos 10 pacotes de cada vez) e... papel higiénico! Sim, a saga do papel higiénico fez com que tivesse de correr a três (!!) lojas para arranjar um pacote!

A escola do meu filho Miguel, tal como todas as outras escolas, fecharam dia 13 de Março e só irão reabrir (se não houver outras ordens), dia 19 de Abril (ora, depois das Férias da Páscoa).

O meu filho tem matéria para estudar e trabalhos escolares para três semanas. Se, entretanto, precisar de mais, entro em contacto com a professora e serão mandados mais trabalhos por mail para ele fazer.

A minha filha Céline está a tirar curso de hotelaria. Esteve de férias (férias antigas) até 29 de Março. Agora não sabemos como vai ser, pois o hotel está fechado, tal como o restaurante/bar.

As medidas tomadas pelo Estado da Baviera são drásticas, mas só assim as pessoas têm atenção. Apenas funciona ou está aberto o que é necessário para viver (supermercados, drogarias, farmácias, posto de abastecimento de combustíveis, padarias e talhos). Todos os serviços que podem ser feitos em casa - ‘homeoffice’ - estão a ser efectuados.

Como estão a ser os dias em casa? Faço o possível para que o meu filho tenha uma manhã organizada. Levantar, vestir, comer, lavar os dentes, fazer trabalhos escolares e 30 minutos de leitura. Depois jogamos às cartas, vamos com o cão à rua, cozinhamos ...

Ainda não sei quanto tempo eu terei de ficar em casa, mas assim que puder, sou das que está na frente. Trabalho como assistente sócio-cultural num lar de idosos. De momento também não são permitidas visitas aos lares! Imaginem como estão os idosos!

Apelo a todos: por favor, se não precisarem de sair, fiquem em casa!