Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Login

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

DIÁSPORA-COVID-19: testemunho de Jonathan Leal, de São Bartolomeu dos Galegos, residente em França

jonathanleal

Como está a viver a Diáspora da Lourinhã este novo tempo, em que o centro das atenções é a pandemia da Covid-19? O ALVORADA iniciou a partilha de testemunhos de vida dos emigrantes lourinhanenses que se encontram espalhados pelos quatro cantos do mundo.

Neste tempo difícil que todos atravessamos, com uma pandemia que reduz ao máximo o contacto entre todos, queremos desta forma manter bem vivo o que nos une. Queremos contribuir para que quem esteja longe, fique mais perto de nós, na Lourinhã.

Partilhe e, caso tenha algum familiar e amigo que queira que o contactemos, para aqui deixar o seu testemunho, envie-nos mensagem pelo nosso Facebook ou para o endereço electrónico Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

Fique em segurança. Cuide de si e dos outros!

Este 20º testemunho é de Jonathan Leal, de São Bartolomeu dos Galegos e residente em Ozoir-la-Ferrière, em França.

Boa-tarde, sou luso-descendente. Sou do concelho da Lourinhã. Estamos a viver no distrito de Sena e Marne, na vila Ozoir-la-Ferrière, perto de Paris. O meu pai era de São Bartolomeu dos Galegos (temos casa na Lourinhã) e a minha mãe de Mêda, no distrito da Guarda. A minha esposa é francesa. A nossa família está em França já há muitos anos. Agora há mais de uma semana que estamos em casa. O Governo pediu para não sair. Já não há trabalho. Ficamos nas nossas casas à espera que isto tudo passe. Aproveitamos este tempo para arrumar a casa, ocupar-nos do nosso filho, fazer jardinagem e ainda outras coisas que não temos tempo de fazer durante a semana.

As ruas estão desertas e é preciso uma autorização para sair de casa. Não podemos ver os nossos pais. Vamos fazer as compras uma vez por semana para comprar o necessário. Deixo esta mensagem para todos: não saiam de casa #restezchezvous!