Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

A Alegria do Natal!

Deus amou tanto o mundo que lhe enviou o seu Filho Unigénito para que todo o que n’Ele crê não morra mas tenha a vida eterna” (Jo 3, 16). O Natal é a celebração deste mistério do Amor de Deus. Jesus, nascido no presépio de Belém, é a Luz que vem dissipar as trevas, a Graça que cura os doentes, a Esperança que conforta os desanimados, o Amor maior que todo o mal, a Vida que vence a morte. Ao contemplarmos este mistério como um coração agradecido somos inundados por uma alegria que não tem fim. O paraíso é uma promessa cumprida em Jesus nascido.

Deus Menino vem ao nosso encontro para nos revelar a beleza da Vida. O presépio é uma Palavra fundamental para a nossa existência marcada por tantas contradições e incompreensões. O nascimento do Messias no meio da pobreza de um estábulo mostra a fidelidade de Deus que nos quer muito para além das nossas fragilidades e misérias. Ele nunca nos abandona, conhece o nosso sentir, e sempre nos chama para si, porque nos amou desde o primeiro momento em que fomos formados no seio da nossa mãe. As nossas vidas precisam desta simplicidade divina, que no meio de tantas confusões vem até nós como criança no colo de sua Mãe.

O Natal fala-nos de Amor! O Menino, nos braços de Maria sob o olhar protector de José, é a mais bela parábola que podemos escutar. Se tivermos a ousadia de estar diante do presépio em silêncio, contemplando quem nos olha e ama, então certamente havemos de experimentar no nosso coração a gratidão por sermos tão amados. É importante deixarmo-nos envolver pela Graça de Deus, aceitarmos o maior presente que alguma vez podemos receber, e como os Pastores e os Magos aprendermos a adorar para que saibamos recomeçar. A nossa existência precisa desta boa notícia: o Céu está aberto para nós!

Muitas vezes vivemos enredados num vazio que nos oprime, num medo que nos rouba o horizonte, na incapacidade das nossas limitações e dos outros. O Natal interpela a nossa sede de mais, o nosso desejo profundo de sentido, a necessidade de podermos ir além do que as nossas forças permitem. Os problemas e dificuldades da nossa vida não vão desaparecer, muitos dos sofrimentos que padecemos irão continuar, as injustiças e as cadeias do mal ainda hão-de perdurar, mas a verdade é que não estamos sós e podemos encontrar a Paz se nos aproximarmos d’Aquele que agora nasce para nós.

Este ano estamos impedidos de realizar muitas coisas bonitas e importantes, nomeadamente, o de partilharmos a alegria do dom do Nascimento de Jesus com as nossas famílias alargadas e amigos com quem habitualmente nos reunimos à volta da mesa de Natal. O desafio é que nada não nos impeça de celebrarmos e vivermos a alegria de Maria e José na ternura do Menino em palhas deitado. Abramos as nossas vidas a Jesus, com Ele a nossa existência caminha para a plenitude para a qual fomos criados. A Graça vence todas as barreiras, porque a “Deus nada é impossível" e quando nos abandonamos à sua vontade em nós acontecem maravilhas.

As limitações que nos são impostas possam despertar a nossa criatividade, quem ama não desiste de se dar, de ir para além das suas limitações. O Natal interpela-nos à simplicidade, a sermos mais de Deus, porque Ele é todo para nós. Não fiquemos na tristeza e na amargura do que não podemos fazer. Aprendamos a sonhar mais alto, a desejar o céu para estarmos unidos a Jesus. Hoje, como há dois mil anos os Anjos continuam cantar: “Glória a Deus nas alturas, e Paz na terra aos homens de boa vontade" (Lc 2,14). Juntemos a nossas vozes a este coro celeste porque Jesus é o nosso Salvador. Deixemos que esta alegria se transforme em gratidão e nosso coração a mesma plenitude de Graça aconteça e possa transbordar para todos os que partilham a nossa vida. 

A Igreja está iluminada porque nela habita a Luz do Mundo que nasceu em Belém e a qual somos convidados a levar para nossas casas para que brilhe nas nossas vidas!

A todos desejo um Santo Natal repleto de alegria e gratidão, na contemplação do Amor de Deus em Jesus Menino.

Pe. Ricardo Franco
Edição 1293 - 18 de Dezembro de 2020