Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Login

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Aguardentes DOC Lourinhã voltaram a receber medalhas de ouro

Vinhos Lisboa

A Aguardente DOC Lourinhã voltou a estar em destaque no Concurso os Melhores da Região Demarcada dos Vinhos de Lisboa, cuja 13ª edição voltou a decorrer noas Paços do Município de Lisboa. A cerimónia, organizado pela CVR - Comissão Vitivinícola da Região de Lisboa e pela Confraria dos Enófilos da Estremadura - Vinhos de Lisboa, que decorreu no passado dia 8, premiou com medalha de ouro a Aguardente ‘Figurativa’ XO produzida pela Adega Cooperativa da Lourinhã e a Aguardente Quinta do Rol produzida pela Sociedade Agrícola Quinta do Rol. O concelho da Lourinhã viu ainda mais uma medalha, de prata, para o Vinho Branco Quinta do Rol - Colecção/IGP Lisboa (Casta Arinto) produzido pela Sociedade Agrícola Quinta do Rol.

Marcaram presença os responsáveis das duas instituições galardoadas (Carlos Melo Ribeiro da Sociedade Agrícola Quinta do Rol e João Pedro Catela da Adega Cooperativa da Lourinhã), bem como elementos da Colegiada da Nossa Senhora da Anunciação da Lourinhã e o presidente da Câmara Municipal da Lourinhã, João Duarte Carvalho. O autarca destacou “o reconhecimento e empenho na valorização de um produto de excelência na região, pelos operadores Adega Cooperativa da Lourinhã e Quinta do Rol, que voltaram, consecutivamente, a ganhar a Medalha de Ouro, no Concurso dos Vinhos de Lisboa 2019”.

Neste concurso foram atribuídas 54 medalhas, das quais 3 de excelência (1 tinto e 2 brancos), 40 de ouro (15 tintos, 20 brancos, 1 rosado, 1 branco licoroso, 1 branco leve e 2 aguardentes) e 11 de prata (5 tintos, 5 brancos e 1 branco leve). Este ano foram levaram a medalha de excelência, o mais alto galardão, os seguintes vinhos: DOP Óbidos Tinto ‘Zavial’/Reserva de 2015 (Casta Sirah) produzido pela Vidigal Wines S. A.; IGP Lisboa Branco ‘Página’/Escolha de 2018 (Casta Alvarinho) produzido pela Romana Vini; e IGP Lisboa Branco Quinta do Convento de Nª Srª da Visitação/Colheita Tardia de 2015 (Casta Semillion) produzido pela Quinta do Convento da Visitação. Os provadores avaliaram este ano, para este concurso, 170 referências vínicas.

Falando para os presentes nesta Gala Anual dos Vinhos de Lisboa, o presidente da CVR Lisboa, Francisco Toscano Rico, destacou que “mais uma vez confirmou-se a qualidade, na diversidade que é cada vez mais a imagem de marca da Região dos Vinhos de Lisboa, e é exatamente isso que o mercado e os consumidores estão a procurar e a valorizar”. A região reestruturou 60% das suas vinhas nos últimos 10 anos, naquela que o responsável afirmou ser uma “revolução silenciosa”.

Produção de vinho certificado não para de crescer a Região de Lisboa

Francisco Toscano, presidente da CVR - Comissão Vitivinícola da Região de Lisboa, anunciou também que a estratégia e os desafios da instituição para este ano vão centrar-se na marca, no enoturismo e na promoção nacional e internacional. O responsável, falando na Gala Anual dos Vinhos de Lisboa, que decorreu na capital no passado dia 8, disse que a nossa região deverá exportar este ano 80% da sua produção, o que corresponde a um total de 60 milhões de garrafas, batendo assim o recorde face a 2018. Feitas as contas, a CVR Lisboa é a que mais vai crescer este ano em Portugal.

Os mercados dos Estados Unidos da América, Brasil, Canadá, Reino Unido e os países nórdicos são os que mais absorvem a produção dos Vinhos de Lisboa. As vendas vão continuar a crescer acima dos 20% ao ano e a exportação já representa mais de 80% da produção. A projecção para este ano é que o volume de vinho certificado vá muito além do recorde alcançado em 2018 e que as exportações aumentem mais de 50% em 2019.

Texto: ALVORADA
Fotografia: Direitos Reservados