Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

DGAV autoriza fitofarmacêuticos para controlo de praga que afecta citrinos

DGAV

A Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) emitiu uma autorização excepcional de emergência para a utilização de fitofarmacêuticos para o controlo de uma praga que está a afectar os citrinos em Portugal. Em causa, estão fitofarmacêuticos com base em azadiractina, óleo parafínico, óleo de laranja e piretrinas para o controlo da psila-africanados-citrinos, 'Trioza erytreae', um inseto vector da doença de enverdecimento dos citrinos.

“Na sequência da identificação dos primeiros focos de 'Trioza erytreae' no território continental de Portugal, na região do Porto, em resultado das prospecções oficiais efectuadas no âmbito do programa nacional de prospecção da mencionada praga, foram, de imediato, tomadas medidas tendo em vista a sua erradicação no território nacional”, lê-se no documento, que foi hoje divulgado.

Contudo, o insecto tem vindo a alastrar-se ao longo da costa litoral, de Norte para Sul. A DGAV decidiu assim proceder à autorização extraordinária para a utilização de fitofarmacêuticos, que se aplica a áreas de citrinos, incluindo em modo de produção biológico. De acordo com a DGAV, verifica-se uma “eficácia satisfatória” na utilização destes produtos, que já se encontram autorizados em Portugal para o controlo de outros insectos. Esta autorização está em vigor durante 120 dias, ou seja, quatro meses.

A DGAV é um serviço central da administração directa do Estado, com autonomia administrativa e tutelada pelo Ministério da Agricultura e da Alimentação.

Texto: ALVORADA com agência Lusa