Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

CP apresenta na terça-feira termos de concurso para aquisição de 117 automotoras novas

comboio novo cp

A CP vai lançar esta terça-feira o concurso para a aquisição de 117 automotoras eléctricas novas, com uma cerimónia que se realiza no Parque Oficinal de Guifões, em Matosinhos, e terá a presença do ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos.

O presidente do Conselho de Administração da CP - Comboios de Portugal, Pedro Moreira, irá apresentar, pelas 15h30, os termos do concurso para esta aquisição, aprovada em Julho pelo Governo num valor de 819 milhões de euros, segundo comunicado enviado hoje pela empresa pública. Pedro Nuno Santos deverá intervir pelas 15h45 na cerimónia a realizar no Parque Oficial de Guifões.

Em Novembro, o ministro Pedro Nuno Santos afirmou que o concurso para a aquisição das automotoras eléctricas tinha já o caderno de encargos pronto para o que disse ser “o maior concurso de sempre da história da CP”. Na ocasião, o governante acrescentou que o concurso estava a ser preparado para garantir que os 117 comboios “são para ser feitos por uma empresa que esteja disponível para construir parte, ou a totalidade dos comboios” em Portugal.

O concurso foi aprovado em Conselho de Ministros, sendo que o Governo espera que o primeiro comboio chegue em 2026 e que a totalidade das composições esteja em circulação em 2029 em diversas linhas do país, entre as quais a Linha do Oeste.

Esta aquisição de comboios foi destacada pelo secretário de Estado das Infraestruturas na semana passada, na Lourinhã, por ocasião da sua intervenção na qualidade de dirigente nacional do PS, durante a sua intervenção no Fórum Confiança no Futuro que foi organizada pela estrutura política concelhia socialista. “Até 2023 serão investidos 2 mil milhões de euros no Plano Nacional Ferroviário”, destacou na ocasião Jorge Delgado.

Quanto ao Plano Nacional de Infraestruturas 2030 estará dotado de 40 mil milhões de euros, dos quais serão alocados à ferrovia cerca de 10 mil milhões de euros. “Queremos concretizar a missão de modernização dos caminhos de ferro, dotando-os com uma rede eficaz e queremos dar esse salto no país, nomeadamente no lançamento da Rede de Alta Velocidade. Os projectos estão a ser retomados e a partir de 2023 será lançado o primeiro investimento, para que o ‘salto de gigante’ de 1h15m na ligação entre Lisboa e Porto seja alcançado em 2030”, revelou Jorge Delgado na Lourinhã.

Texto: ALVORADA com agência Lusa
Fotografia: Direitos Reservados